Topo

Uma geração em uma noite: Fla joga por feito inédito para "torcedor médio"

Torcida do Flamengo faz a festa no Maracanã; clube tenta sua segunda final de Libertadores - Alexandre Vidal e Marcelo Cortes/Flamengo
Torcida do Flamengo faz a festa no Maracanã; clube tenta sua segunda final de Libertadores Imagem: Alexandre Vidal e Marcelo Cortes/Flamengo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

23/10/2019 04h00

Lá se vão 38 anos que o Flamengo chegou à final (e venceu) seu único título de Libertadores. Hoje (23), os rubro-negros recebem a visita do Grêmio, às 21h30, no Maracanã, tentando repetir um feito que a grande parcela da torcida que tem enchido os estádios ainda não viveu. Como o jogo de ida terminou empatado em 1 a 1, empate sem gols classifica os cariocas.

De acordo com dados do próprio clube, a média de idade dos cerca de 150 mil sócios-torcedores gira entre 36 e 37 anos de idade. Como os associados representam cerca de 90% do público que vai aos jogos, o Fla considera também ser esta a faixa etária predominante no Maracanã. Ante este longo tempo sem jogar uma decisão da competição continental, uma grande parte dos presentes esta noite poderá presenciar um momento histórico hoje, já que não guardam lembranças vivas dos embates contra o Cobreloa, do Chile, em 1981.

A expectativa para o confronto ante os gaúchos é grande desde que o Fla colocou seus pés na semi. Na ponta do Brasileiro, um lugar na finalíssima é tema de todas as conversas entre rubro-negros, inclusive no ambiente dos jogadores. No Ninho do Urubu, no entanto, o esforço é para não deixar que a ansiedade pelo jejum entre no gramado.

"A gente não tem dúvida da importância do jogo. A gente tenta levar com a maior naturalidade, sem ansiedade. O fator externo mexe, mas estamos tranquilos e bem preparados. Vai chegando perto do jogo e vai gerando uma expectativa, mas com confiança e tranquilidade", disse o goleiro Diego Alves.

Flamengo x Grêmio jogam por um lugar na final da Libertadores - Raul Pereira /Fotoarena/Folhapress
Flamengo x Grêmio jogam por um lugar na final da Libertadores
Imagem: Raul Pereira /Fotoarena/Folhapress

A blindagem é tamanha que o técnico Jorge Jesus fechou o treino de ontem (22), última atividade antes da decisão. Não bastasse vedar o acesso da imprensa, o português solicitou que até a TV do clube ficasse de fora. Fotos da atividade também não foram divulgadas nos canais oficiais.

"Eu acredito no Flamengo e naquilo que tenho. Sempre com muita confiança. Quando jogamos no Maracanã, a equipe fica mais forte. Quanto ao Grêmio, é um problema que não é meu. É um problema do meu colega, o Gaúcho. Ele tem que montar a estratégia dele, e eu vou montar a minha", afirmou o técnico Jorge Jesus sobre as possíveis baixas do rival desta noite.

Para aumentar um pouco mais da aflição da "Nação", o português levará até o último minuto as dúvidas sobre as escalações de Rafinha e Arrascaeta. Em recuperação de uma cirurgia na face, o lateral-direito já treinou com o capacete e tem boas chances de aparecer. O uruguaio, que foi submetido a um procedimento cirúrgico no joelho, deve ao menos ser relacionado. Depois de uma longa espera, 90 minutos separam uma geração inteira da redenção.

Zico levanta único troféu do Fla na Libertadores - Conmebol/Divulgação
Zico levanta único troféu do Fla na Libertadores
Imagem: Conmebol/Divulgação

Flamengo