Topo

Futebol


Atlético-MG cita Chelsea de Conte e pode manter esquema com três zagueiros

Do UOL, em Belo Horizonte

11/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Sequência de negativa - sete derrotas em oito jogos - fez o Atlético-MG aposta em esquema com três zagueiros
  • Rodrigo Santana rebate as críticas e cita jogo adotado pelo Chelsea na conquista do Campeonato Inglês 2017
  • Atlético tem dificuldades de replicar a forma de jogar do time inglês, com movimentação ofensiva que altera o posicionamento
  • Comissão técnica escuta atletas, mas não sabe se o esquema com três zagueiros será mantido contra o Grêmio, no domingo

Rodrigo Santana modificou completamente a forma de atuar do Atlético-MG. Depois de uma série negativa, com três pontos em oito rodadas, o Galo passou a jogar com um trio de zagueiros. A formação, considerada mais defensiva, é uma tentativa de dar mais segurança à equipe. O técnico, inclusive, cita o Chelsea de Antonio Conte para defender o esquema tático, que caiu nas graças dos jogadores e não está descartado contra o Grêmio, no domingo (13).

Os mineiros viveram um momento complicado em 2019. Foram sete derrotas e uma vitória em oito jogos disputados no Brasileiro. A fase obrigou a comissão técnica a alterar a forma de atuar para os jogos contra o hoje terceiro colocado Palmeiras e o líder Flamengo, que não tomou conhecimento de sua "retranca", ontem, no Maracanã, diga-se.

A ideia de replicar o que era feito pelo campeão inglês de 2016/2017 ainda não foi levada à risca. O Galo tem dificuldade para fazer a variação tática apresentada pelo time britânico.

O Chelsea costumava fazer uma linha de cinco defensores e outra linha com quatro meio-campistas, deixando apenas um centroavante livre. Este movimento é realizado pelo time de Belo Horizonte. Na transição ofensiva, a equipe comandada por Conte costumava usar o 3-4-3, dando liberdade aos homens de lado. Esta é a principal dificuldade encontrada pelos mineiros.

Ao conceder entrevista após a derrota por 3 a 1 para o Flamengo, Rodrigo Santana citou o Chelsea campeão inglês de 2017 para justificar a formação.

"Não é medo de jogar, é estratégia de jogo. O Chelsea ganhou a Premier League jogando assim. Contra o Palmeiras, a gente jogou muito bem. Em momento nenhum, tivemos medo de jogar, queríamos sair em velocidade", comentou o técnico.

A sequência do esquema para o jogo contra o Grêmio, no domingo (13), às 19h (de Brasília), é uma incógnita. Rodrigo Santana não confirma, mas já escutou elogio do elenco à formação.

"Olha, o esquema mudou e a equipe se portou muito bem. Fomos bem na marcação do primeiro tempo, mas tomamos o gol de bola parada. No segundo tempo, ajustamos algumas coisas, tivemos mais posse de bola e mais chances. Acabamos tomando dois gols por infelicidade, [a manutenção] fica a critério do Rodrigo [Santana]", disse o meio-campista Elias à TV Globo.

Ao ser questionado, Rodrigo não confirmou a sequência do esquema tático: "Esse esquema foi criado e montado conforme as peças que a gente tem e em relação aos adversários fora de casa. A gente se sentiu seguro para marcar e, contra o Flamengo, foi muito difícil. O esquema tático foi baseado no adversário e nas peças que a gente tem".

Futebol