Topo

Grêmio encara desafio de voltar ao Brasileiro e tirar o Flamengo da cabeça

Grêmio quer tirar o Flamengo da cabeça para dar atenção ao Brasileirão - REUTERS/Diego Vara
Grêmio quer tirar o Flamengo da cabeça para dar atenção ao Brasileirão Imagem: REUTERS/Diego Vara

Do UOL, em Porto Alegre

05/10/2019 04h00

A pouco menos de 20 dias do jogo de volta da semifinal da Libertadores, o Grêmio encara a difícil tarefa de tirar o Flamengo da cabeça. Neste sábado, às 19h, em Porto Alegre, volta ao Brasileirão para encarar o Corinthians com objetivo de não pensar na competição continental.

Serão cinco jogos pelo nacional até a decisão da vaga na final. Além do Timão, Ceará, Atlético-MG, Bahia e Fortaleza serão adversários.

Com 34 pontos, o Tricolor teve encerrada uma série positiva ao ser derrotado pelo Fluminense no último final de semana. Ocupa o oitavo lugar, três pontos atrás da linha de classificação para a fase preliminar da Libertadores, e sete atrás do G-4.

Caso não conquiste a Libertadores, será por meio do posicionamento no Brasileiro que a equipe precisará confirmar presença na competição continental do ano que vem. Por isso, não pode abandonar o torneio e focar apenas na preparação para encarar o Flamengo.

"Temos que virar a chave, no sábado enfrentamos uma grande equipe e temos que atingir nossos objetivos no Brasileiro. Fica a lição, não podemos deixar de criar. Podemos até sofrer pela qualidade do adversário, mas não deixar de fazer o nosso jogo", disse o zagueiro David Braz.

O jogo contra o Corinthians é confronto direto. Com 41 pontos, em quarto na tabela, o time paulista é um dos alvos que os gaúchos definem na competição. Por isso, Renato Gaúcho utilizará força máxima e os jogadores esperam manter o nível de atuação em casa.

"Chegou o momento da temporada que temos várias decisões, uma atrás da outra, por mais que seja um campeonato de pontos corridos, podemos alcançar o G-6. Ganhando encostamos de vez. É difícil, mas é concorrência direta, e temos que estar no bolo para concorrer ao título até o final", acrescentou o atacante Everton.