PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro justifica saída de Rogério com "90% do grupo" contra a permanência

Diretoria celeste alegou que maioria do grupo não aprovava a permanência de Rogério Ceni no Cruzeiro - Bruno Haddad/Cruzeiro
Diretoria celeste alegou que maioria do grupo não aprovava a permanência de Rogério Ceni no Cruzeiro Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

27/09/2019 04h00

Cruzeiro e Rogério Ceni definiram ontem (26) o fim da curta passagem do treinador pelo clube mineiro. O prenúncio do fim ocorreu ainda nos vestiários do estádio Castelão, após o empate sem gols com o Ceará. Ao desembarcar em Belo Horizonte, Ceni se reuniu com diretores da Raposa e ouviu deles que 90% do grupo não aprovava sua permanência.

Embora tenha sofrido rejeição por parte de alguns jogadores, Ceni acreditava que contava com a maior parte do grupo, e, por isso, ouviu a justificativa com descrença. Prova disso é que o treinador ainda insistiu para permanecer no clube. O técnico chegou a propor para a diretoria que não pagasse seus salários até que ele conseguisse afastar completamente a ameaça do rebaixamento celeste. A cúpula também utilizou como justificativa a falta de condições para reforçar o elenco, algo pedido por Ceni desde sua chegada. A única contratação feita pela diretoria foi do atacante Ezequiel, que pertence ao Botafogo, mas que estava jogando a Série B pelo Sport.

Ainda no Castelão, minutos depois do desentendimento de Ceni com os jogadores, Itair Machado, vice-presidente de futebol, sugeriu que Rogério pedisse demissão do cargo, o que acabou não acontecendo. Um dos motivos para o dirigente ter proposto esse acordo foi a multa rescisória. Vale lembrar que o Cruzeiro ainda tem algumas pendências com Mano Menezes, seu ex-treinador. Agora, terá que pagar mais cerca de R$ 2 milhões a Rogério Ceni, que tinha contrato até dezembro de 2020.

Agora, a diretoria do Cruzeiro corre atrás de um novo nome para o comando técnico. Dorival Júnior estava na lista de pretendentes desde a saída de Mano, mas passará por uma cirurgia e está descartado. A intenção dos dirigentes é de contar com um treinador já na próxima partida do Brasileirão.

O time celeste folgará neste final de semana e visitará o Goiás na próxima segunda-feira. Se não acertar com um novo nome até lá, a tendência é que Ricardo Resende, técnico do sub-20, assuma a equipe de forma interina. Na tarde de hoje, os jogadores se reapresentarão na Toca da Raposa e ele deverá ser o responsável por comandar a atividade.

Thiago Neves corneta Rogério Ceni após eliminação do Cruzeiro na Copa do Brasil; relembre

Jogo Aberto

Cruzeiro