Topo

Futebol


Andrés diz que Carille continua, mas dispara: "Tomamos um show de bola"

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, diz que os equatorianos foram melhores em tudo - Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, diz que os equatorianos foram melhores em tudo Imagem: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Flávio Latif e Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/09/2019 00h58

Após a contundente derrota do Corinthians para o Independiente del Valle por 2 a 0, em Itaquera, o presidente Andrés Sanchez já foi questionado se o técnico Fábio Carille poderia ser demitido em caso de possível eliminação na próxima semana, em Quito, no Equador. O dirigente refutou a hipótese. Afirmou que Carille permanece no cargo mesmo se o Timão cair na semifinal da Copa Sul-Americana.

"Esse é o grande problema da imprensa brasileira, do dirigente, do torcedor: perde um ou dois jogos e tem que mandar o técnico embora. Ou o presidente, o jogador. Não é assim que se faz futebol. Hoje foi um dia que não jogamos nada e eles jogaram muito. Isso faz parte, agora ninguém vai tirar o Carille, não. Quando ele ganha é bom e quando perde não pode ser tão ruim", afirmou Andrés.

"O time sentiu muito, tomamos um show de bola. Tem dia que dá tudo errado, e hoje foi esse. Eles deram uma aula de futebol hoje. Temos que nos conscientizar disso e preparados com força para, na quarta-feira que vem, tentar reverter", completou.

Apesar de bancar Carille, o mandatário não deixou de criticar a postura do time do Corinthians nesta quarta-feira. O dirigente também discordou da observação do treinador de que o "time tinha muitos meninos" em campo, o que geraria uma falta de concentração como justificativa para a derrota.

"Não vou dizer que concordo com isso, ou não, quando perde, perde tudo. Eles se impuseram em nós fisicamente, tecnicamente e na concentração, isso faz parte do futebol, e estávamos mal concentrados, mal fisicamente, mal tecnicamente hoje. Não que tá mal fisicamente o time, mas hoje eles ganharam em todos os sentidos. Temos que engolir isso e aguentar", concluiu.

Mais Futebol