Topo

Pedro Rocha quer ficar no Cruzeiro, mas crise é entrave

Atacante já foi decisivo em jogos importantes, mas encara a bronca da torcida por causa dos últimos jogos ruins - Thomas Santos/AGIF
Atacante já foi decisivo em jogos importantes, mas encara a bronca da torcida por causa dos últimos jogos ruins Imagem: Thomas Santos/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

13/09/2019 12h00

Contratado por empréstimo no mês de abril, Pedro Rocha assinou contrato com o Cruzeiro até o final do ano. Hoje, ele é um dos jogadores mais cobrados pela torcida devido ao mau momento na temporada. Mesmo assim, o atacante demonstra vontade de permanecer no clube. Por outro lado, justamente essa fase delicada enfrentada pelo clube, dentro e fora do campo, tende a dificultar sua permanência. A Raposa não está conseguindo manter os salários em dia e prevê dificuldades para negociar um novo empréstimo com o Spartak Moscou.

Pedro Rocha foi considerado uma contratação de peso não só pelo futebol que já havia mostrado nos tempos de Grêmio, mas também pelo alto investimento feito pelo Cruzeiro para repatriá-lo. Ao tirá-lo do Spartak, a Raposa pagou 750 mil euros (R$3,2 milhões na ocasião) somente pelo seu empréstimo. Para tanto, já contou com a ajuda de patrocinadores nos custos.

Mas não era só: a diretoria ainda precisaria lidar com o alto salário do atleta, um dos mais altos do elenco. Vale lembrar que o elenco está com os salários de julho e agosto atrasados. Sem mais Libertadores ou Copa do Brasil para disputar - o que quer dizer que não poderá abocanhar suas generosas premiações em um futuro próximo -, não há otimismo dentro do clube pensando na permanência do jogador. Mesmo que os cartolas estejam satisfeitos com os serviços prestados até o momento.

Apesar do bom início no Cruzeiro, com participação importante no Campeonato Mineiro e na Copa do Brasil, Pedro Rocha não escapou da onda de descontentamento que parte das arquibancadas recentemente. Nas últimas manifestações dos torcedores no estádio, na sede do clube ou na Toca da Raposa, o nome do jogador foi citado de modo nada carinhoso. Mas nem isso parece desmotivar o atacante.

"Com tudo isso, ainda tenho desejo de permanecer. O Cruzeiro me recebeu muito bem, me acolheu de uma forma que eu não esperava. Quero ficar aqui, não sei ainda o que pode ser feito, mas penso em focar nos próximos jogos para que as coisas mudem até dezembro e eu resolva minha situação", disse o jogador.

Para conseguir segurar Pedro por mais um tempo na Toca da Raposa, o Cruzeiro teria que contar com a boa vontade do Spartak para fazer um bom negócio e conseguir um novo empréstimo do jogador, algo considerado improvável. Outra alternativa seria envolver atletas como moeda de troca, algo que foi levantado como possibilidade no momento de sua contratação por Itair Machado, vice-presidente de futebol.