Topo

Seleção Brasileira


Tite critica gramado e logística de amistosos da seleção nos EUA

Siga o UOL Esporte no

Bruno Grossi

Do UOL, em Los Angeles (EUA)

11/09/2019 03h28

O estado do gramado do Memorial Coliseum, em Los Angeles, tirou Tite do sério. O técnico aproveitou a entrevista coletiva após a derrota da seleção brasileira por 1 a 0 para o Peru e desabafou contra toda a logística dos amistosos disputados nesta data Fifa nos Estados Unidos. Até a empresa parceira da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na organização do "Brazil Global Tour" foi citada pelo comandante.

Além do estado do campo, que estava desgastado por ter recebido nos últimos dias o amistoso entre Argentina e Chile e uma partida de futebol americano universitário, Tite também mostrou insatisfação com a necessidade de cruzar os Estados Unidos para enfrentar Colômbia e Peru.

A seleção enfrentou os colombianos na sexta-feira, em Miami, e viajou cinco horas até Los Angeles para jogar ontem. Isso afetou o processo de recuperação dos atletas e limitou os treinos antes do segundo embate da data Fifa.

"Está errado. Influencia no desempenho. Não pode acontecer. Corre-se risco de lesão dos atletas. Não é desculpa da derrota, então não peguem só uma parte do que estou dizendo, principalmente quem está lá (nos programas de TV). Não tem justificativa de derrota. Tem que matar no peito e assumir que o outro lado foi melhor e ganhou. Só que isso é inconcebível, não pode acontecer. Uma seleção de alto nível não pode ter um campo nessas condições. Daqui a pouco vai ter acidente por falta de espaço na linha de fundo. Está errado. A empresa, a Pitch, está errada. Eu estou errado, por isso estou me posicionando. A Pitch precisa cuidar melhor. Precisa. Já falei com o Juninho (Paulista, coordenador de seleções) sobre isso e vamos mudar", atacou.

A seleção chegou a cancelar o treino de reconhecimento do gramado do Memorial Coliseum. A primeira justificativa foi para ter mais tempo de treino, algo que só seria possível no estádio Banc of California. Na verdade, ali já havia uma forte preocupação com as condições do campo de jogo. Um temor que foi confirmado e que gerou essa indignação pública de Tite que atinge a própria forma como a CBF conduz o planejamento de amistosos.

"O mundo real é esse. É a nossa realidade. No mundo ideal não teria sido nada assim. Eu gostaria, e já falei para o pessoal, que jogássemos onde treinamos (Banc of California). E elogiei lá porque o gramado era muito bom e eu tenho que cuidar da seleção. Como cuido na hora de dar oportunidades aos atletas. Mas não posso me isentar dessa realidade. O desempenho individual pode ficar prejudicado, por mais capacidade que a gente tenha de cuidar deles depois. É desafiador, mas é o mundo real", criticou o técnico.

Depois de empatar com a Colômbia por 2 a 2 e perder para o Peru por 1 a 0, a seleção só volta a jogar na data Fifa de outubro. O local e os adversários dos novos amistosos serão anunciados em breve.

Seleção Brasileira