Topo

Cuca lamenta expulsão de Raniel e vê vitória merecida do Vasco sobre o SPFC

Do UOL, em São Paulo

25/08/2019 19h18

O São Paulo sofreu a sua primeira derrota após a parada no Campeonato Brasileiro para a Copa América. Hoje (25), no São Januário, o Tricolor paulista perdeu para o Vasco por 2 a 0 - acabando uma série de nove jogos sem resultados negativos. Além da insatisfação com o resultado negativo, o técnico Cuca lamentou a expulsão de Raniel, ainda no primeiro tempo do confronto.

"Penso que não era lance para expulsão de forma alguma, porque ele estava na frente. Quando a bola vem, ele tenta dominar. Penso que, quando muito, era lance para cartão amarelo. Quero deixar bem claro que uma coisa é a expulsão, outra coisa foi o resultado do Vasco, que era merecido. Acho que o Vasco ia vencer no 11 contra 11 pelo o que estava apresentando durante o jogo se a gente não mudasse de atitude como mudamos quando ficamos com um homem a menos", disse Cuca.

No fim da partida, o treinador ainda discutiu com o Leandro Castan, por causa da postura do Vasco. O treinador relembrou a partida entre a equipe carioca o Santos, que era dirigido por Cuca no ano passado.

"Não ia falar nada sobre o que aconteceu porque coisa de campo tem de morrer dentro de campo, mas já que viram o que eu falei por leitura labial. Ano passado, no jogo entre Santos e Vasco no Pacaembu, teve um momento em que o Castan me cobrou para que chamasse atenção do Gabigol e eu chamei. Ele entendeu, acabou o jogo, tudo bem. Hoje, quando o juiz tinha apitado uma falta, não lembro se foi o Marrony, depois da jogada deu um chapéu no Juanfran. Isso irrita muito quem está em campo. Falei para o Castan: "você lembra?" E o Castan veio com o dedo em riste para Juanfran e Tchê Tchê, que foram falar para o menino não fazer isso. Foi uma correção que falei para que ele fizesse. Não foi nada a mais do que isso, não entrei para brigar com ninguém", explicou o técnico.

Na tentativa de dar a volta por cima do Campeonato Brasileiro, o São Paulo recebe o Grêmio, no sábado, no Morumbi. O treinador talvez não conte com Antony. O jogador deixou o gramado ainda no segundo tempo e saiu do estádio com uma tipoia para proteger o braço esquerdo. Amanhã (26), ele deve ser avaliado pelo departamento médico tricolor.

Confira mais alguns trechos da entrevista de Cuca:

VAR

Falei que era uma loucura expulsar o jogador por aquela jogada. Não sei quem estava lá em cima, não tem cabimento. Mas não foi esse o motivo que perdemos

Homofobia

É um tema muito delicado. Tem umas coisas no futebol que você já vive com elas, e de repente na nossa vida tudo está mudando. Antigamente você falava que era 'veado' e era uma coisa normal, hoje dá cadeia falar uma coisa assim. Esses cantos começou no México falando "puto" quando bate o tiro de meta. Está sendo corrigido. Foi corrigido tanta coisa que tenho esperança que isso seja corrigido também. Quem diria que a um dia a gente ia ver um bar que ninguém pode fumar. Todo mundo fumava, até no avião. Eu não acreditava que ia vingar e vingou. Quem sabe a gente possa ter no futuro uns gritos de outras coisas que não sejam homofóbicos.