Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Como Corinthians se inspira em Libertadores-2012 por sucesso em mata-mata

Cássio e Gil são pilares da defesa do Corinthians neste ano; o zagueiro está invicto desde que retornou ao clube - Alan Morici/AGIF
Cássio e Gil são pilares da defesa do Corinthians neste ano; o zagueiro está invicto desde que retornou ao clube Imagem: Alan Morici/AGIF

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

22/08/2019 04h00

O Corinthians ainda não perdeu na Copa Sul-Americana. Passou por Racing, Deportivo Lara e Montevideo Wanderers, com quatro vitórias e dois empates, até chegar às quartas de final, que abrirá hoje, às 21h30, contra o Fluminense, na Arena de Itaquera. Focado na conquista inédita da competição continental em formato mata-mata, o time do técnico Fábio Carille tem a força de sua defesa como trunfo para manter a invencibilidade, como aconteceu em seus últimos títulos internacionais, especialmente a Libertadores de 2012.

Naquele ano, o Corinthians venceu oito jogos e empatou seis, além de ter sofrido só quatro gols ao longo do torneio, média de 0,28 por jogo. A campanha invicta é até hoje motivo de orgulho no clube e entre torcedores, além de ter consagrado a fama de contar com defesas fortes. A versão 2019 está fazendo jus à imagem.

Foram só três gols sofridos na Sul-Americana. No Brasileirão, o Corinthians é o time que passou mais jogos sem ser vazado (são nove em 15 rodadas, contra sete de Bahia, Palmeiras e Santos). Na temporada, já são três jogos consecutivos sem sofrer gols (Botafogo, Internacional e Goiás).

Estas marcas é que levaram a equipe à classificação para as quartas de final da Sul-Americana, com chance de obter um feito inédito em seis participações se avançar para as semis, e fizeram pular do oitavo para o sexto lugar na classificação do torneio nacional - a distância para o líder caiu pela metade.

No ano, Corinthians soma 39 gols sofridos em 51 partidas - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
No ano, Corinthians soma 39 gols sofridos em 51 partidas
Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

"Estamos fazendo um bom campeonato, apresentando um bom futebol. Estamos entre as melhores defesas do Brasileirão, que é um mérito de toda equipe, um entendimento de todos. A gente vem evoluindo, muito confiante, e sabe que pode crescer ainda mais. Não vejo só em mim, mas em todos os companheiros, que queremos mais", conta o goleiro Cássio, um dos capitães do time em sua oitava temporada de Corinthians.

Além do bom desempenho de seu goleiro, o Corinthians tem um ponto importante de mudança no aspecto defensivo para viver o momento atual: a chegada de Gil, repatriado depois de três anos e meio na China. São nove partidas de invencibilidade desde a estreia do zagueiro de 32 anos e o time sofreu quatro gols, média de 0,4. Antes da chegada dele foram 42 partidas disputadas e 35 gols sofridos, o que sobe a média para 0,8 por jogo. Os números falam por si sobre o jogador que voltou da China "voando".

"Gil foi o atleta mais completo que eu já trabalhei. No real sentido da palavra atleta em relação à conscientização de sua potencialidade, pré-treino, pós-treino, recuperação, alimentação, troca de experiências, questão psicológica, questão de grupo. Eu não tenho nenhum ponto negativo a citar do Gil como atleta. Cansei de treinar com ele em dia de folga, tanto que ele se manteve em altíssimo nível de condicionamento até chegar ao Corinthians", elogia, ao UOL Esporte, Fábio Lefundes, brasileiro que trabalha como auxiliar técnico do Shandong Luneng, clube em que o jogador atuou até o dia 30 de junho.

Hoje, Gil, Cássio e toda a defesa do Corinthians invicto na Sul-Americana colocarão este bom momento à prova.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS x FLUMINENSE

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data e hora: 22 de agosto de 2019, às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Andres Rojas (COL)
Assistentes: John Alexander Leon (COL) e Wilmar Navarro (COL)
Árbitro de vídeo: German Delfino (ARG)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, Manoel e Danilo Avelar; Gabriel; Pedrinho, Júnior Urso, Mateus Vital (Sornoza) e Clayson; Vagner Love. Técnico: Fábio Carille.

FLUMINENSE: Muriel, Igor Julião, Nino, Digão (Frazan) e Caio Henrique; Allan, Daniel e Ganso; Marcos Paulo (Wellington Nem), Nenê e Yony González. Técnico (interino): Marcão.