Topo

Ataque do Atlético-MG fez um dos últimos 15 gols e ganha reforço argentino

Franco Di Santo, atacante do Atlético-MG, tem a incumbência de melhorar fase do setor ofensivo - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Franco Di Santo, atacante do Atlético-MG, tem a incumbência de melhorar fase do setor ofensivo Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

22/08/2019 04h00

Os centroavantes do Atlético-MG não têm rendido o esperado na volta do calendário brasileiro. Desde a paralisação para a Copa América 2019, os homens de frente fizeram apenas um dos 15 gols do elenco. A comissão técnica, agora, tem a chance de escalar um novo nome para o setor: Franco Di Santo.

O argentino participou normalmente do treino de ontem na Cidade do Galo e está à disposição de Rodrigo Santana para a partida contra o Bahia, depois de amanhã, às 11h (de Brasília), no Independência.

O treinador pode recorrer ao estrangeiro, apresentado como novo reforço do clube em 6 de agosto passado, para melhorar a fase ofensiva da equipe. Nos últimos 11 jogos, todos depois da paralisação para a Copa América, a equipe fez 15 gols. Só um deles foi feito por um centroavante de ofício. Ricardo Oliveira marcou na vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, pela 14ª rodada do Brasileirão. Alerrandro e Rafael Papagaio ainda não balançaram as redes neste período.

Franco Di Santo, agora, se torna uma das esperanças de gol do setor ofensivo. Liberado para atuar pelo Galo, clube com o qual tem contrato até o fim de 2020, o atleta de 30 anos não entra em campo desde abril passado, quando defendeu as cores do Rayo Vallecano, pelo Campeonato Espanhol.

Há quatro meses sem jogar, o estrangeiro pode entrar em campo na vaga de Ricardo Oliveira, caso Rodrigo Santana opte por usar um time alternativo diante do Bahia. A participação ainda é uma incógnita, mas o jogador já está liberado.