Topo

Atlético-MG liga alerta por pênaltis perdidos e rendimento em finalizações

Rodrigo Santana, técnico do Atlético-MG, cobra melhora do elenco nas finalizações - Bruno Cantini/Atlético-MG
Rodrigo Santana, técnico do Atlético-MG, cobra melhora do elenco nas finalizações Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

21/08/2019 04h00

O Atlético-MG ligou o alerta para um fundamento: a finalização. O aproveitamento no triunfo sobre o Deportivo La Equidad, da Colômbia, preocupa elenco e comissão técnica.

A equipe tentou 23 conclusões ao gol adversário no jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, ocorrido na Arena Independência. Foram oito na direção do gol, 12 para fora e três travadas por oponentes. Entre os erros, há uma cobrança de pênalti desperdiçada por Juan Cazares.

Em que pese o triunfo com dois gols, o time chegou ao fim da partida com um aproveitamento abaixo da expectativa. O Galo precisou chutar 11,5 vezes para comemorar um gol.

A pontaria se tornou uma preocupação do técnico Rodrigo Santana após o jogo da noite passada. Em entrevista coletiva, ele questionou as falhas de seus comandados.

"Ficamos felizes por estar criando. Se não estivéssemos criando, seria uma preocupação. Faltou lucidez pela ansiedade de fazer mais gols. Vamos corrigir nos treinos e com vídeo. A gente espera que eles saiam bastante, o que facilita para nós jogarmos também. Com certeza, vamos com uma equipe bem equilibrada, pois conhecemos a ideia de jogo do adversário. Se não tomarmos gol, vamos empatar. Vamos tentar não repetir as falhas", afirmou.

O pênalti perdido por Cazares - o terceiro desde a paralisação do calendário brasileiro para a disputa da Copa América - também foi mencionado pelo técnico em sua entrevista. Ele cobra uma melhora do elenco, sobretudo após os erros de Alerrandro e Luan no empate por 2 a 2 com o Fortaleza, pelo Brasileirão 2019.

"Ficamos chateados com o pênalti. O placar poderia ter sido melhor, mas poderíamos ter mais precisão. Não podemos desperdiçar tantos pênaltis".

A percepção sobre as falhas nas finalizações não se restringe a Rodrigo Santana. Autor de um dos gols na vitória de ontem, Elias também se incomoda com os erros.

"É ter tranquilidade para finalizar, quando entrar uma, entra duas, três seguidas. É ter tranquilidade, continuar trabalhando para chegar ao gol", declarou ao fim da partida.