PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Como SPFC encaminhou contrato de Juanfran mesmo após acerto com Dani Alves

Juanfran, quando defendia o Atletico de Madri - SUSANA VERA / REUTERS
Juanfran, quando defendia o Atletico de Madri Imagem: SUSANA VERA / REUTERS

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

03/08/2019 04h00

O São Paulo surpreendeu no mercado da bola. Em 48 horas, o departamento de futebol conseguiu contratar o capitão da seleção brasileira, Daniel Alves, e encaminhou o acerto com Juanfran. Ou seja, dois jogadores que atuavam em grandes centros da Europa aceitaram trocar a badalação do Velho Mundo para defender o clube do Morumbi. As negociações correram em paralelo e contaram com a atuação de dois dois ex-jogadores - o executivo de futebol tricolor, Raí, e o superintendente de relações institucionais do clube, Diego Lugano.

No caso do lateral espanhol, o ex-zagueiro uruguaio foi figura central para que a transação andasse da maneira esperada. Desde o início do ano, o campeão mundial de 2005 abriu contato direto com o ala, de 34 anos. O contato era sem a intermediação de agentes.

Quem ajudou a fazer a aproximação foi Diego Godín. Compatriota de Lugano, o jogador era colega de Juanfran no Atlético de Madri. Por isso, o ex-atleta pôde apresentar todo o projeto que gostaria de implantar no São Paulo e mostrar as vantagens que teria ao se transferir para o futebol brasileiro.

Lugano também ajudou a aflorar o desejo de Juanfran encarar mais um desafio na carreira. Pesou também o fato de o São Paulo mostrar força no mercado para contratar Daniel Alves. Afinal, ficou claro que a ideia do clube era montar um elenco forte.

Depois de fechar o acordo com Daniel Alves, por outro lado, poderia atrapalhar o negócio a questão financeira. O ala espanhol, porém, não vai receber um salário tão alto para os padrões do futebol mundial.

O fato de Daniel Alves e Juanfran terem ficado famosos por atuar na lateral direita também não inibiu o São Paulo. O clube estuda a possibilidade de utilizar o capitão da seleção brasileira na ponta ou no meio de campo. Já o espanhol também jogou na lateral esquerda. Além disso, Juanfran poderá dar mais consistência para o lado direito do sistema defensivo.

O Tricolor paulista também levou em consideração o quanto o estrangeiro poderá agregar para o elenco. Além da contribuição esportiva, ele poderá transmitir a experiência de ter disputado as principais competições da Europa e contribuir com a sua cultura tática.

São Paulo e Juanfran deixaram a negociação encaminhada, restando apenas detalhes burocráticos. A expectativa é de que a transação seja oficializada entre hoje e amanhã. Vale destacar que, mesmo com a janela de transferência fechada, ele pôde acertar com o Tricolor paulista porque não tinha mais vínculo com outro clube.

São Paulo