Topo

Futebol


Como Libertadores influencia escalações para Gre-Nal do Brasileiro

Jeferson Guareze/AGIF
Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

19/07/2019 04h00

Internacional e Grêmio se preparam para o Gre-Nal 421, pela décima primeira rodada do Campeonato Brasileiro, mas a história do clássico terá influência da Libertadores. Na próxima semana, os rivais abrem as oitavas de final do torneio sul-americano e por isso podem preservar jogadores no final de semana. Mesmo que a partida no Beira-Rio signifique muito.

O Gre-Nal acontece no sábado, às 19h (horário de Brasília).

O Inter precisa vencer para voltar ao G-4 do Brasileirão e o Grêmio pode superar o tradicional adversário na tabela pela primeira vez em 2019. Só que o time de Odair Hellmann visita o Nacional-URU na quarta-feira e a equipe de Renato Gaúcho recebe o Libertad-PAR, na quinta-feira (25).

As duas agendas são apertadas e também possuem suas diferenças.

O Inter jogou em Porto Alegre, mas fez partida tensa com o Palmeiras nas quartas de final da Copa do Brasil. Na quarta-feira, entra em campo diante do Nacional-URU, em Montevidéu. Ou seja, sem viagem antes do Gre-Nal, mas com deslocamento depois do clássico.

"Sempre vamos avaliando, não tiramos jogadores porque é bonito, mas temos avaliações. Teremos jogos decisivos de três em três dias, precisamos colocar os jogadores o mais 100% possível, não só fisicamente, mas mentalmente também", disse Odair Hellmann, treinador do Inter. "Teremos que encontrar soluções, repetindo ou não o time", acrescentou.

Diante do Palmeiras, o desgaste físico foi evidente. Mas o que dá margem para uso de titulares é justamente o histórico dos últimos dias. No domingo passado, em Curitiba, o Inter preservou o time considerado ideal em duelo com o Athletico.

Rodrigo Dourado, ausente na Copa do Brasil por dores no joelho, deve seguir fora. D'Alessandro, por outro lado, pode atuar de novo por ter sido preservado em dois jogos recentes.

O Grêmio, voltou a Porto Alegre na manhã de quinta-feira, depois de vencer o Bahia no tempo normal, e depois do Gre-Nal joga na quinta-feira (25), na Arena. Ou seja, com viagem antes do clássico, e não depois.

"O Renato é muito bem pago para tomar essas decisões, né? (risos)", brincou Alisson. "Mas o Renato deixa claro que não tem 11 titulares, mas um grupo todo. Ele precisa de todo mundo, mas não sabemos o que ele tem em mente para esse jogo", completou o meia-atacante.

Maicon, pelo desgaste e contexto de dores musculares, tem boas chances de ser preservado. O mesmo vale para Leonardo, líder em número de jogos com o Tricolor em 2019.

A tendência é que titulares dos dois times sejam preservados para os jogos da Libertadores. A quantidade de jogadores poupados dependerá de reavaliação médica e da estratégia.

Em caso de preservações, esta será a segunda vez na temporada que o Gre-Nal será um pouco mais frio. Em março, os rivais botaram reservas no clássico válido pela primeira fase do Campeonato Gaúcho. Em casa, o Grêmio venceu o Internacional por 1 a 0.

Futebol