Topo

Fla arranca empate com Athletico-PR em jogo marcado por polêmicas no VAR

Do UOL, no Rio de Janeiro

10/07/2019 23h29

Athletico-PR e Flamengo empataram por 1 a 1 nesta quarta-feira (10), na Arena da Baixada, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Os donos da casa saíram na frente do placar, mas viram os visitantes arrancarem o resultado diante de muita polêmica. Leo Pereira, para os paranaenses, e Gabigol, para os cariocas, marcaram os gols da partida.

É que o VAR anulou três gols do Athletico (todos em impedimento) e ainda não marcou um pênalti para os donos da casa por conta de uma falta polêmica na origem da jogada - sobre Rodrigo Caio. Além disso, logo aos 10min do primeiro tempo, Diego Alves pegou bola com as mãos fora da área e aumentou o debate sobre uma possível expulsão - por impedir chance clara de gol.

O jogo de volta ocorrerá na próxima quarta-feira (17), quando as equipes decidirão uma vaga na semifinal da competição no Maracanã.

Quem foi bem? Bruno Guimarães

O meio-campista comprovou a boa fase e foi um dos destaques do jogo. Consciente, quase não erra e tem participação decisiva nas construções das jogadas ofensivas do time, mas sem se descuidar da marcação.

Quem foi mal? Willian Arão

Se entregou em campo, mas não foi o suficiente. Falhou no lance do gol do Athletico-PR ao desviar a bola e não cortar. Poderia ter tido melhor sorte, mas acabou sendo decisivo para o resultado.

Jesus aposta em Arão e Rodinei e deixa Diego e Rafinha no banco

O técnico Jorge Jesus enganou todo mundo na sua estreia. Se a expectativa era por Diego na vaga de Willian Arão e Rafinha assumindo a lateral direita, não foi nada disso que ocorreu. Rodinei ficou com a posição nesse primeiro momento, enquanto o ex-jogador do Bayern de Munique-ALE ainda não está em plenas condições. Além disso, Diego ficou no banco de reservas e viu o cabeludo volante formar dupla com Cuellar.

Diego Alves pega bola fora da área e gera polêmica

Após um chutão do Athletico-PR, a bola ficou dividida entre Diego Alves e Marcelo Cirino. O goleiro recuou até achar que estava dentro da área. Ao pegar a bola, no entanto, ele ainda estava fora da demarcação. O comentarista da TV Globo, Paulo César Oliveira, disse que o VAR deveria ter chamado a arbitragem para marcar a falta e expulsar o capitão do time carioca.

"Houve uma irregularidade. Diego domina bola fora da área. Como a bola está em disputa e ele comete uma infração, o VAR deveria recomendar a revisão porque ele impede uma situação clara de gol. O jogador do Athletico-PR tinha a possibilidade de dominar a bola. Seu eu fosse o VAR eu recomendaria a revisão para que a falta fosse marcada e o Diego Alves expulso", disse o comentarista.

Fla erra saída de bola e Cirino quase marca

Em partida bastante movimentada, ambas as equipes faziam questão de buscar o jogo e atacar o adversário. As defesas estavam bem postadas e a primeira chance de gol saiu após um erro na saída de bola do Flamengo. Cuellar recuou errado e Cirino dividiu com Diego Alves, que evitou o primeiro dos donos da casa.

Athletico-PR tem dois gols anulados

Em boa trama de ataque, o Athletico-PR estudou as redes do Flamengo. Marcio Azevedo recebeu belo passe e colocou na medida para Marco Ruben marcar. O lateral esquerdo estava em posição irregular e viu o lance ser invalidado. O argentino chegou a marcar novamente minutos depois, mas dessa vez ele mesmo estava em posição irregular no início da jogada, que foi invalidada.

Agitado, Jesus dá bronca em Vitinho

O técnico Jorge Jesus mostrou que é daqueles que não param um segundo sequer. O português andava de um lado para o outro e mostrava muita irritação com determinados fatos. Após um erro de posicionamento de Vitinho em um dos gols anulados do Athletico-PR, ele deu uma senhora bronca no atacante, que chegou a reagir - foi contido por companheiros.

Fla perde grande chance na volta do intervalo

O Flamengo passou o primeiro tempo inteiro sem levar perigo ao gol de Santos. Logo aos 2min do segundo tempo, a postura parecia diferente. Arrascaeta deu grande passe para Gabigol, que finalizou em cima do goleiro do Athletico-PR.

Arão falha, e Athletico-PR abre placar

Após perder grande oportunidade com Gabigol, o Flamengo levou o castigo em seguida. Em cobrança de escanteio, Nikão levantou na área e viu Willian Arão tocar levemente na bola, que cruzou toda área e sobrou nos pés de Léo Pereira. O zagueiro completou para as redes e abriu o placar da partida.

VAR rouba a cena

Após tiro de meta de Santos, Rodrigo Caio e Marco Ruben dividiram bola, que sobrou para Marcelo Cirino. O atacante dominou e ficou de frente com Diego Alves até ser calçado por Renê. Anderson Daronco mandou o lance seguir, mas foi chamado pelo VAR. Ele constatou o toque em Cirino, mas encontrou uma falta no zagueiro do Fla na origem do lance. Nada de pênalti e falta para os visitantes.

Fla empata com Gabigol

Quando o jogo parecia que os donos da casa fariam uma pressão enorme par ampliar a vitória, o Flamengo encontrou seu gol. Em cobrança de lateral, Gabigol girou em cima de Leo Pereira e tocou por cobertura na saída de Santos: 1 a 1.

Técnico português muda time e coloca Fla no jogo

Em situação desconfortável, o Flamengo era pressionado pelo Athletico-PR. O técnico Jorge Jesus, então, se mostrou ousado. Sacou um volante e lançou um apoiador a mais. O time cresceu de produção e equilibrou as ações. Ele manteve o time mais ofensivo até quando decidiu refazer a tática padrão e recolocou um volante. Arrancou empate e segurou o resultado.

Athletico-PR faz pressão, mas tem mais um gol anulado

Os donos da casa pressionaram até o fim, mas o gol insistia em não sair ou ocorrer de maneira irregular. Marcelo Cirino chegou a estufar as redes, mas novamente um companheiro adiantado fez o lance ser invalidado pela arbitragem

ATHLETICO-PR 1 X 1 FLAMENGO

Local:
Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 10/07/2019 (quarta-feira)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Leirson Peng Martins (RS)
Gols: Leo Pereira, aos 4min, e Gabigol, aos 19min do segundo tempo
Cartões amarelos: Leo Pereira (CAP) Rodinei (FLA)

Athletico-PR
Santos; Jonathan, Léo Pereira, Lucas Halter (Robson Bambu) e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazário); Marcelo Cirino (Vitinho), Rony e Marco Ruben
Técnico: Tiago Nunes

Flamengo
Diego Alves, Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar (Diego), Willian Arão, Vitinho (Everton Ribeiro) e Arrascaeta; Bruno Henrique (Piris da Motta) e Gabigol
Técnico: Jorge Jesus

Flamengo