PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Quem é o atacante que superou CR7 e virou o português mais caro da história

João Félix foi anunciado pelo Atlético de Madri na última quarta-feira (03) - Reprodução/Twitter
João Félix foi anunciado pelo Atlético de Madri na última quarta-feira (03) Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

05/07/2019 04h00

O Atlético de Madri oficializou na terça (03) a contratação de João Félix por 126 milhões de euros (aproximadamente R$ 546 milhões), valor que o coloca como a quarta transferência mais cara da história, atrás apenas de Neymar, Mbappé e Philippe Coutinho.

Se hoje o atleta já é apontado como o sucessor de Cristiano Ronaldo na seleção portuguesa, no passado ele causava preocupação em sua família por conta de seu amor pelo futebol. Filho do ex-jogador Carlos Félix e da professora Carla, ele inspirava preocupação na mãe por não demonstrar interesse em nada que não fosse relacionado ao esporte.

"Desde criança, quando lhe perguntávamos o que queria ser quando fosse adulto, ele respondia sempre jogador. Houve uma altura em que nos preocupou, porque só sabia falar que queria ser jogador. Não havia mais nada que ele quisesse ser caso esse plano falhasse", revelou a mãe em entrevista ao site português "Mais Futebol".


VEJA TAMBÉM:


Apesar da preocupação da mãe, o futuro do jovem de 19 anos como jogador começou a ser lapidado logo cedo e ele sempre deu mostras de que triunfaria na carreira. Desde que ingressou na base do Porto, aos nove anos, o atleta chamava atenção pela técnica refinada que se sobressaía ao corpo franzino.

Nesta época, o atleta viajava mais de mil quilômetros por semana só para poder treinar, já que ele morava em uma cidade distante do clube que lhe abriu as portas no futebol. Contudo, o apoio dos pais fez com que João superasse as adversidades para seguir treinando.

Aos 15 anos, insatisfeito com as poucas oportunidades que vinha recebendo, João Félix pediu para deixar o Porto e teve sua solicitação atendida. Foi aí que o atacante começou sua trajetória pelo Benfica, clube pelo qual se profissionalizou.

Após passagem de destaque pelas categorias de base e pelo time B do clube português, João foi promovido para a equipe principal na temporada 208/2019. Então chamou atenção de grandes clubes do futebol europeu.

Em sua primeira temporada como jogador profissional, o atacante disputou 43 jogos e balançou as redes 20 vezes. Além disso, Félix também concedeu 11 assistências para seus companheiros. Se não bastassem os bons números, o atacante ainda se tornou o jogador mais jovem a marcar um hat-trick na Liga Europa, quando foi o destaque da vitória por 4 a 2 do Benfica sobre o Eintracht Frankfurt.

Com apenas um ano como profissional, o jogador já terá um grande desafio pela frente: substituir o astro Antoine Griezmann no Atlético de Madri. Indicado pelo técnico Diego Simeone, o atleta ganhou até o 7, número que pertencia ao atacante francês. Agora, resta saber se a pressão de substituir o ídolo da torcida não vai atrapalhar o jovem atacante.

Futebol