PUBLICIDADE
Topo

Queda na Copa América e rusga com atleta cortado minam técnico do Equador

 Hernán Darío Gómez sofre pressão no comando técnico do Equador - Hannah McKay/Reuters
Hernán Darío Gómez sofre pressão no comando técnico do Equador Imagem: Hannah McKay/Reuters

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

24/06/2019 23h04

Classificação e Jogos

A eliminação com a segunda pior campanha da Copa América e o corte de Renato Ibarra expuseram a crise da seleção equatoriana. Hernán Darío Gómez rebateu críticas do jogador que deixou o torneio após um suposto problema no joelho e deixou que a federação equatoriana decida o seu futuro à frente da equipe nacional.

Renato Ibarra, volante que pertence ao América-MEX, deixou a concentração ontem por conta de problema no joelho. Ele se queixou de dores um pouco antes do jogo contra o Chile.

O problema culminou em críticas do meio-campista ao treinador. Ele alega que o técnico o tirou da seleção nacional.

"Não deixei a seleção, ele [Hernán Darío Gómez] me tirou. Ele veio ao meu quarto, me disse que estava chateado com a minha atitude e me disse que não seguiria jogando a Copa América", comentou em entrevista à Rádio Cobertura, do Equador.

"Se ele permanecer no comando, seria muito difícil para mim voltar ao time nacional. Não gosto de controvérsias e esta é a primeira vez que aconteceu comigo. Com Reinaldo Rueda e Gustavo Quinteros, isso nunca aconteceru", acrescentou.

Na noite de hoje, o treinador respondeu à declaração, alegando que o atleta mentiu ao dizer que foi tirado da equipe.

"Eu nunca converso com um jogador de futebol sozinho. Vou sempre com meu corpo técnico. Quando nós vimos a declaração, nós rimos. Nunca falei com um jogador. Para que vou contrapontear com Renato se disse mentiras? Para quê? Estava com quatro pessoas do corpo técnico. Não sou uma pessoa que tem um ano de trabalho. Vai chegar outro, igualzinho... Ponha quem quiser, vai ter os mesmos resultados, igualzinho, igualzinho. É um desrespeito. Neste momento, estão pedindo resultados de onde não podemos dar. Esperamos que os diretores deem sua posição", comentou.

Eliminado da Copa América, com apenas um ponto em nove disputados e na quarta colocação do Grupo C, a seleção equatoriana só tem campanha superior à da Bolívia, que nem sequer pontuou durante a competição. O mau momento deixa Hernán Darío Gómez na berlinda.

"Contra o Chile, não fomos dominados. Eu sou técnico, você é jornalista. Eu sou especialista nisso [futebol]. Contra o Chile, foi mano a mano. Hoje, também foi um jogo parelho. Eu creio que considerem isso e queiram que eu fique. Eu vivi momentos piores com a seleção da Colômbia depois dos Estados Unidos [após a Copa do Mundo de 1994], também com o Panamá. Sei que não fez a pergunta com má intenção, mas porque sente o ambiente, que não é bom no momento", concluiu.

Futebol