Topo

Seleção Brasileira


Seleção não é vazada em primeira fase de torneio oficial após 18 anos

Thiago Silva, que comanda a defesa da seleção brasileira na Copa América - Pedro Martins / MoWA Press
Thiago Silva, que comanda a defesa da seleção brasileira na Copa América Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Bruno Grossi, Danilo Lavieri, Marcel Rizzo e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

23/06/2019 04h00

A seleção brasileira passou a primeira fase da Copa América sem levar gol, algo que não ocorria em um torneio oficial havia 18 anos, desde a Copa das Confederações de 2001, no Japão e na Coreia do Sul. Aquele time tinha Emerson Leão como técnico, e teve dois empates sem gol contra Japão e Canadá -- venceu o Camarões por 2 a 0 e caiu na semifinal para a França, 2 a 1.

A defesa é o ponto forte de Tite na seleção. São dez gols tomados em 39 partidas. No pós-Copa, a seleção foi vazada somente duas vezes, em amistosos contra o Panamá e a República Tcheca, mas agora já são cinco partidas seguidas sem ceder gol ao adversário: as três da primeira fase da Copa América (3 a 0 na Bolívia, 0 a 0 com a Venezuela e 5 a 0 no Peru) e nos amistosos preparatórios contra o Qatar, 2 a 0, e Honduras, 7 a 0.

"Importante a gente defensivamente manter nossa casinha no zero, principalmente em momentos decisivos da competição, importante não tomar gol nesses jogos", disse o zagueiro Marquinhos, parceiro de Thiago Silva no miolo de zaga brasileiro.

Tite é reconhecido por formar times fortes defensivamente, foi assim no Corinthians, exemplo da escola gaúcha. Na seleção foi vazado mais de uma vez no mesmo jogo apenas uma vez, justamente na eliminação para a Bélgica nas quartas de final da Copa do Mundo, a derrota por 2 a 1. Nem mesmo a mudança de esquema tático para essa Copa América, com Casemiro e Arthur como volantes, mas com o jogador do Barcelona quase como um meia com Philippe Coutinho, alterou a solidez defensiva.

"Trabalho, trabalho toda semana e estou bem preparado para qualquer situação. É um trabalho mental, de se manter focado durante toda a partida, independentemente de ser acionado ou não", disse o goleiro Alisson.

Para Tite há um equilíbrio importante no setor defensivo que faz com que o time tenha segurança, mas não impede que os jogadores dessa posição possam até aparecer como surpresa no ataque. Dos cinco gols marcados contra o Peru, um foi do volante Casemiro, o seu primeiro com a camisa da seleção, e outro do lateral-direito Daniel Alves.

"É importante esse equilíbrio. Defender bem, mas sem abrir mão da chegada na frente com esses jogadores que também têm qualidade", disse o treinador.

Mais Seleção Brasileira