Topo

Futebol


Colegas temem demissão do "presidente" Mauro Naves pela Globo

Marcelo Tieppo

Colaboração para UOL, em São Paulo

06/06/2019 17h18

"O que estão fazendo com a gente?" A pergunta feita por um repórter de esportes da Globo a um companheiro de trabalho, depois que Mauro Naves foi afastado, resume o sentimento na redação de esportes da emissora em São Paulo. Um misto de consternação e de surpresa com a forma como foi anunciada a saída do repórter em nota oficial lida pelo apresentador do Jornal Nacional, William Bonner, e depois repetida em todos os jornais apresentados na sequência. O afastamento em rede nacional fez surgir o temor de que não haja mais retorno e que Mauro Naves seja demitido.

Mauro foi afastado por ter passado o telefone do pai de Neymar para o advogado José Edgard Cunha Bueno, que representava Najila Trindade, modelo que acusa Neymar de estupro. A Globo alegou em nota que avaliou ter havido um erro na conduta do jornalista no episódio. Para os companheiros de trabalho do repórter, ele "foi queimado" e exposto pela emissora. Por isso, a demissão seria uma questão de tempo. A Globo tem cortado custos desde 2017, quando houve a unificação da tv aberta com a Sportv e com o site Globo Esporte. Naves tem um dos salários mais altos do esporte.

Mauro Naves é chamado por toda a redação de esportes como "presidente", uma forma carinhosa de mostrar o respeito e o carinho por quem trabalha na emissora desde 88 e que cobre a Seleção Brasileira ininterruptamente desde a Copa de 98. Vencedor de 10 prêmios de melhor repórter de tv pela Aceesp (Associação dos Cronistas Esportivos de São Paulo), Naves é querido por toda a equipe e tem amizade com outros nomes consagrados da emissora como Galvão Bueno e Fausto Silva.

A emissora nunca havia anunciado dessa forma o afastamento de um jornalista. Houve o episódio de William Waack, flagrado fazendo um comentário racista, em novembro de 2017. A Globo soltou uma nota oficial na época comunicando o afastamento de Waack e um mês depois demitiu o então apresentador do Jornal da Globo.

Futebol