Topo

Cuca insiste por Dinenno e pensa em lateral para fechar elenco do São Paulo

Bruno Grossi e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

23/05/2019 04h00

Ainda que de forma mais discreta do que nas últimas entrevistas, Cuca voltou a deixar claro que vê a contratação de um centroavante como prioridade para o São Paulo. A ausência de um atacante de referência, segundo ele, contribuiu para a derrota por 1 a 0 para o Bahia no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. E o técnico já avisou à diretoria quem é seu preferido para resolver esse problema: Juan Dinenno.

O argentino foi indicado pelo próprio Cuca aos dirigentes. O treinador não vê ninguém no elenco tricolor com as características do centroavante, que tem 1,88m de altura e potência. Isso permitiria ao time usar mais bolas longas e tabelas pelo meio, elementos que ele considera preponderantes para vencer retrancas.

Há, no entanto, uma dificuldade a ser vencida para viabilizar o negócio pelo jogador de 24 anos. Dinenno está emprestado ao Deportivo Cali, da Colômbia, pelo Racing, da Argentina. Os colombianos decidiram exercer a prioridade de compra pelo atacante, o que vai impedir o São Paulo de contratá-lo por somente 800 mil dólares. Com o novo contrato, o Tricolor imagina que seria necessário desembolsar entre 2 milhões e 3 milhões de dólares.

É por isso que a comissão técnica já observa outros nomes no mercado da bola. Um dos planos alternativos está no futebol brasileiro: o atacante Raniel, reserva de Fred no Cruzeiro. A prioridade, porém, segue em Dinenno, que tem 15 gols em 25 jogos disputados neste ano pelo Deportivo Cali. Os artilheiros do São Paulo no ano têm quatro gols cada - Hernanes e Pablo.

Pablo, aliás, é até visto como uma boa solução por Cuca. E deve ser o titular a partir do segundo semestre. O problema é que uma cirurgia nas costas tende a deixá-lo longe dos gramados por mais dois meses.

Lateral direita também pode ser reforçada

Cuca também deixou claro que pretende contratar um novo lateral-direito. O elenco conta com Igor Vinicius, ainda muito irregular, e Bruno Peres, que pode ser devolvido à Roma. A comissão técnica analisa opções no exterior e já tem um nome de preferência, mantido em sigilo. O que se sabe é que esse atleta pode jogar nas duas laterais e já tem mais experiência