Topo

Futebol


Fred encara maior jejum de 2019 contra sua primeira vítima no Cruzeiro

Fred em ação pelo Cruzeiro: atacante tenta marcar seu primeiro gol no Brasileirão 2019 - Thomás Santos/AGIF
Fred em ação pelo Cruzeiro: atacante tenta marcar seu primeiro gol no Brasileirão 2019 Imagem: Thomás Santos/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

11/05/2019 04h00

Depois de folgar no meio de semana pela Copa Libertadores, o atacante Fred estará de volta ao Cruzeiro na tarde de amanhã, contra o Internacional, no Beira-Rio. Ainda zerado neste Brasileirão após três rodadas e encarando a maior "seca" de 2019, o centroavante terá um confronto especial em Porto Alegre. Além de ser sua 700ª partida como profissional, o jogador irá reencontrar sua primeira vítima como jogador da Raposa. Foi contra o Internacional que Fred deu seu cartão de visita, ainda no ano de 2004.

Há 15 anos, Fred tinha 20 anos quando chegava ao Cruzeiro como promessa do rival América-MG. Em uma situação que se repetiria em clubes futuros, o atacante marcou seu primeiro gol logo na estreia. Jogando no Mineirão, balançou as redes uma vez na vitória por 2 a 0 contra o Inter, pelo Brasileiro de 2004. Ainda naquele ano, o jogador marcaria mais 55 gols nos 70 compromissos restantes, despertando a atenção de gigantes da Europa e se despedindo de Minas Gerais pouco mais de um ano depois para servir o Lyon, da França.

Neste ano, Fred está voando. Em 20 jogos até o momento, ele marcou 16 gols, e é o artilheiro isolado do Cruzeiro. No mês passado, ele completou seu 100º jogo pelo clube e se tornou o maior artilheiro celeste no século, batendo os 76 gols e ultrapassando Wellington Paulista. Tamanho poderio para balançar as redes torna mais difícil o desafio de manter a alta média. Prova disso é que Fred não marcou nos três primeiros jogos do Brasileirão e já encara seu maior jejum na temporada. Até então, o jogador havia passado no máximo um compromisso em branco.

Apesar da seca, o histórico joga a favor do camisa 9, já que Fred tem uma história de peso no Brasileirão. Maior goleador em três edições (2012, 2014 e 2016), ele busca a artilharia pela quarta vez, algo inédito no futebol brasileiro. Além disso, seus 142 gols no torneio só não superam Edmundo, Romário e Roberto Dinamite. Para tomar pelo menos a terceira posição, ele precisará marcar onze gols nesta edição.

Mais Futebol