Topo

Sincero, Sampaoli admite xingamento e é absolvido em julgamento no STJD

Wallace Teixeira/Futura Press/Estadão Conteúdo
Imagem: Wallace Teixeira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

06/05/2019 12h44

O técnico Jorge Sampaoli foi absolvido por dois votos a um em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na manhã de hoje, pela expulsão na derrota do Santos por 2 a 1 para o Vasco, em São Januário, quando a equipe carioca foi eliminada da Copa do Brasil. O treinador cumprirá somente a suspensão automática no primeiro jogo diante do Atlético-MG.

A sinceridade do argentino chamou a atenção no julgamento. Sampaoli admitiu ter saído da área técnica, invadido o campo e xingado o quarto árbitro de "hijo de p..". O treinador revelou que sempre pede ajuda ao quarto árbitro para se manter dentro da área técnica durante a partida.

Como antecipou a coluna De Primeira do UOL Esporte, Sampaoli fez questão de ir ao vestiário da arbitragem para se desculpar pelo ocorrido na partida. O argentino disse em seu depoimento no STJD que ainda está buscando um equilíbrio em suas reações e procurando entender o comportamento da arbitragem no Brasil, além de prometer que o que ocorreu contra o Vasco não se repetirá.

Sampaoli havia sido enquadrado nos artigos 258-B, por invasão de campo, e 243-F, por ofender a arbitragem. A pena pelas infrações poderia chegar a até nove partidas e uma multa de até R$ 100 mil.