Topo

Atlético-MG se irrita com arbitragem de final: "Por que VAR não foi usado?"

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

14/04/2019 19h07

Rui Costa, novo diretor de futebol do Atlético-MG, disparou contra a arbitragem do empate contra o Cruzeiro, na tarde de hoje, no Mineirão, pela final do Estadual. O dirigente se queixou da atuação de Wagner do Nascimento Magalhães por conta da não marcação de um suposto pênalti de Dedé em Igor Rabello, pelo lance que originou o segundo gol do adversário e também devido à expulsão de Adilson.

Em pronunciamento antes da entrevista coletiva de Rodrigo Santana, técnico interino do clube, o executivo de futebol fez duras críticas à arbitragem e à utilização do VAR no clássico diante do arquirrival Cruzeiro.

"Estou aqui circunstancialmente e de forma excepcional, porque não podemos falar só em futebol. Nós temos que falar do grande prejuízo que sofremos por vários equívocos e em momentos decisivos da partida. O que nos leva a fazer essa manifestação de forma muito equilibrada, mas não vamos deixar que esse tipo de erro relativize a partida que a gente fez. Nós tivemos uma pequena palestra com o quarto árbitro. Ele chamou a mim, o capitão da equipe para falar. Ele disse que checaria todos os lances no VAR e que poderia demorar. Todos nós fomos muito proativos e dissemos que não há problema. É uma blindagem absoluta da equipe de arbitragem e estamos avaliando tudo. Tivemos três vezes o VAR usado na semifinal contra o Atlético. No jogo da final, tivemos uma pane no VAR", disse.

"Em um lance capital, o Igor Rabello sofre um golpe de judô ou de jiu-jitsu. Tudo o que ouvimos aqui que poderia demorar, não dura dez segundos, porque termina o jogo. Por que o VAR não foi aplicado? Será que é porque favorecia o Atlético. No segundo gol, não é VAR, é incompetência do bandeira. Não é possível que ele não tenha visto que não foi escanteio. A gente não sabe o que o Adilson fez para ser expulso. Eu gostaria que os senhores me dissessem o que o Adilson fez. Eu estou aqui para me posicionar em nome da diretoria e do grupo", comentou.

"É muito difícil passar a semana que passamos e chegar desconfiados. Se tem o pênalti, a partida seria completamente diferente, ainda que tenhamos feito uma grande partida. O VAR que foi tão bem aplicado contra o Atlético, hoje, não funcionou, em um lance que não dá para interpretar outra coisa. O VAR tem que suprir o lapso visual, o erro, o equívoco. Sei da boa fé da arbitragem e do VAR, mas tenho certeza que o VAR será aplicado", concluiu.