PUBLICIDADE
Topo

Mancini reclama da postura da arbitragem depois do uso do VAR no clássico

Siga o UOL Esporte no

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

30/03/2019 21h20

São Paulo e Palmeiras empataram por 0 a 0 na primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista, hoje, no Morumbi. A construção do placar passou pela utilização do VAR, pois aos 37 minutos do primeiro tempo, Vinicius Furlan havia anotado pênalti de Reinaldo sobre Dudu, mas depois anulou a infração. O técnico interino do Tricolor, Vagner Mancini, acredita que o juiz mudou sua postura após o uso do recurso.

"Na hora, não achei que tinha sido pênalti, depois aconteceu tudo aquilo. Eu continuo achando que não foi pênalti. O fato de não marcar o pênalti fez com que ele analisasse de maneira diferente alguns lances. Não marcou três lances de falta para a gente. Acho que a postura do árbitro se alterou ao longo do jogo, quando você reclama de um lance e vê que a interpretação foi errada, a gente fica envergonhado. Eu, ali na hora, não me exaltei porque tinha dúvida, não tinha certeza absoluta", disse Mancini.

Apesar da polêmica envolvendo a utilização do do VAR, o treinador interino não acha que haverá uma pressão extra no segundo jogo da série. que será no próximo domingo, na casa do adversário.

"A partir do momento que duas equipes disputam uma vaga para a final, é lógico que ânimos estarão mais exaltados. Com o passar do tempo, as coisas vão se acalmando. Acho que é uma tônica no futebol brasileiro. Gostaria de ver um jogo jogado desde o primeiro minuto. E ainda se usa a interpretação de pressionar o árbitro", completou o o técnico interino.

Confira os principais trechos da coletiva:

Análise do jogo

Fizemos um jogo bom, fomos melhores no início do jogo, no primeiro tempo. E o Palmeiras equilibrou na segunda etapa. O resultado poderia ser diferente. Acho que pelo volume apresentado, o São Paulo teve uma ligeira vantagem. O Palmeiras teve dificuldade na armação. Mas no término do primeiro tempo, após a marcação do pênalti, demos uma bobeada. São duas equipes que se equiparam. O São Paulo melhorou muito nestes últimos jogos. Estamos satisfeitos por ver uma equipe que brigou em pé de igualdade.

Cuca

Vou até o fim do Paulistão em uma outra função [coordenador técnico de futebol]. O que foi acertado com o Cuca lá atrás foi cumprido. A única maneira deste treinador assumir era alguém fazer a parte dele durante 50 dias, porque ele estava impedido por termos médicos. O São Paulo foi certo neste momento de transição. Acho que o Cuca chega em um momento bom, e a entrega é natural. E o que é acordado não é caro.

Nota da redação: Cuca recebeu liberação médica e assume o time na próxima terça-feira.

São Paulo