PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Gustagol sai do banco e salva o Corinthians de derrota para a Ferroviária

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

24/03/2019 20h56

O Corinthians teve muitas dificuldades, mas arrancou empate contra a Ferroviária na noite de hoje, na Fonte Luminosa, por oferecimento de Gustagol. Voltando de lesão, o centroavante entrou no segundo tempo do jogo de ida das quartas de final do Campeonato Paulista e, aos 42 minutos, fez o gol do 1 a 1 após Diogo Mateus ter aberto o placar.

O empate mantém a decisão aberta para o duelo de volta, marcado às 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira (27), na Arena corintiana. Quem vencer avança às semifinais, enquanto um novo empate por qualquer placar leva tudo aos pênaltis.

Foi bem: Iluminado, Gustagol tira empate da cartola

Adivinha quem resolveu para o Corinthians em Araraquara? Gustagol entrou na vaga de Pedrinho, no segundo tempo, e não deu outra: aproveitou boa jogada de Clayson na linha de fundo e, bem posicionado como sempre, empurrou a gol para empatar. Foi o oitavo gol do centroavante em 2019, logo em seu retorno aos campos após ser desfalque em quatro partidas.

Foi mal: Sornoza aparece pouco e fica devendo

Sornoza - Thiago Calil/AGIF - Thiago Calil/AGIF
Imagem: Thiago Calil/AGIF
A atuação do equatoriano foi discreta demais, muito abaixo do que se espera do maior garçom da temporada do Corinthians. Defensivamente Sornoza até compôs bem, sem comprometer, mas faltou ousadia ao meia quando teve a bola para trabalhar. De modo geral, a participação baixa dos armadores foi um dos fatores que mais prejudicou o Alvinegro no jogo.

Corinthians demora a entender o jogo

time de Fábio Carille ainda tem dificuldades para manter o mesmo nível de atuação por toda a partida: intercala bons períodos a minutos sem criatividade. Em Araraquara, teve os melhores momentos quando os meias aparecem mais, e aí frequentou a área. Contra um adversário bem montado, não conseguiu impor seu ritmo e só ocupou o campo ofensivo quando Jadson entrou na vaga de Ralf e deu maior poder de criação ao meio-campo. E Gustagol, é claro, mostrou sua estrela.

Ferroviária mantém características e joga solta

O time da casa mostrou-se bem criativo quando teve a posse de bola, mesmo quando encontrou o Corinthians marcando em duas linhas. Não chegou a ser dominante, mas foi perigosa e conseguiu ter atuação bastante equilibrada.

Time da casa domina o meio-campo

O Corinthians até ensaiou pressão na saída de bola adversária no começo de jogo mas, quando postado na defesa, criou pouco desconforto à Ferroviária. A equipe do interior conseguiu ser melhor no meio-campo e assim ganhou terreno, trabalhando à vontade no campo de ataque e armando jogadas por dentro. Foi justamente desta forma que Léo Artur tabelou e bateu rasteiro com grande perigo para Cássio, ainda aos onze minutos.

Corinthians se organiza e equilibra o jogo

Quando acertou a marcação à frente da sua área, o Alvinegro parou de tomar sustos. E aí respondeu ao melhor momento da Ferroviária quase abrindo o placar: Manoel tentou por cima e por baixo após cruzamento na área, mas foi travado na primeira e errou a segunda. O zagueiro ainda subiu livre para cabecear um escanteio, mas testou para fora já nos acréscimos do primeiro tempo.

Golaço põe Ferroviária na frente

O Corinthians voltou do intervalo mais aceso e quase saiu na frente quando um chute forte de Pedrinho explodiu na marcação. Mas o lance não assustou a Ferroviária, que abriu o placar em golaço de Diogo Mateus: após bola invertida, aproveitou a marcação frouxa e acertou chute de longe. O goleiro Walter até desviou, mas não defendeu - Cássio já havia sido substituído.

Ferroviária não recua e mantém jogo agitado

Nem mesmo a vantagem fez o time da casa mudar seu padrão de jogo. A única alteração foi a aceleração de algumas jogadas, visto que a esta altura o Corinthians partia ao ataque por precisar buscar o resultado. Não à toa o Alvinegro passou a correr cada vez mais riscos, e Léo Artur só não ampliou para a Ferroviária porque Michel Macedo salvou quase em cima da linha.

Sempre ele! Gustagol brilha mais uma vez

A fase do camisa 19 é boa demais. Ele havia entrado em campo aos 15 minutos da etapa final e, aos 42, foi para a rede. Enquanto Clayson costurava a defesa da Ferroviária, ele deu um único passo à frente para se desmarcar e, livre, empatar o jogo para o Corinthians.

Cássio sente dores e é substituído

O goleiro precisou sair da partida no intervalo por sentir dores e desta forma quebrou longa sequência no gol corintiano. Ele havia atuado em todos os minutos do 2019 alvinegro, mas precisou ser trocado por Walter, reserva que deve fazer sua última temporada no Corinthians neste ano.

Discreto, VAR só é consultado uma vez

O árbitro assistente de vídeo não precisou ser utilizado na Fonte Luminosa. Houve apenas uma consulta, quando um chute de Pedrinho bateu no ombro de Rodrigão e saiu em escanteio (assista acima). Vinicius Furlan chegou a ouvir o responsável pelo VAR, Luiz Flávio de Oliveira, mas nem precisou ir até a TV à beira do campo para confirmar que não houve pênalti.

Ficha Técnica

Ferroviária 1 x 1 Corinthians

Data: 24 de março de 2019, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista, jogo de ida das quartas de final
Local: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara-SP
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Vitor Carmona Metestaine
Árbitro do VAR: Luiz Flávio de Oliveira
Cartões Amarelos: Henrique, Danilo Avelar (Corinthians)
Cartão Vermelho: não houve

Gols: Diogo Mateus aos 9 minutos do segundo tempo. Gustagol aos 42 minutos do segundo tempo.

Ferroviária: Tadeu; Diogo Mateus, Rayan, Rodrigão e Arthur; Anderson Uchoa, Tony e Léo Artur (Higor); Diego Gonçalves (Uilliam), Felipe Pereira e Lúcio Flávio (Thiago Santos). Treinador: Vinicius Munhoz.

Corinthians: Cássio (Walter); Michel, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf (Jadson), Júnior Urso e Sornoza; Pedrinho (Gustavo), Clayson e Vagner Love. Treinador: Fábio Carille.

Corinthians