Topo

Lugano fala em "consenso" por Pato, mas deixa decisão nas mãos de Cuca

Na mira do São Paulo, Alexandre Pato tem aprovação unânime da diretoria tricolor - STR / AFP
Na mira do São Paulo, Alexandre Pato tem aprovação unânime da diretoria tricolor Imagem: STR / AFP

Arthur Sandes, Bruno Grossi e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

21/03/2019 14h23

Em meio à crise no São Paulo, Diego Lugano vê dificuldades de o clube sair de um "ciclo vicioso" que já dura alguns anos. Uma das soluções, no entanto, pode ser Alexandre Pato. O superintendente de relações institucionais do São Paulo esteve em uma reunião da Federação Paulista de Futebol (FPF) com Raí e falou sobre o interesse do clube na contratação do atacante.

O retorno de Pato é um sonho no Tricolor já há algum tempo e a expectativa da torcida é alta, inclusive crescendo à medida que o São Paulo mostra fragilidades em campo. Neste cenário, a diretoria se movimenta. "O Cuca e o Raí estão conversando. Já tiveram uma conversa informal com o Pato, mas tudo vai depender do desenrolar dos acontecimentos. Temos um treinador que em breve vai assumir, e as decisões serão dele", afirma Lugano.

O São Paulo não considera que a negociação seja simples porque, nas palavras de Lugano, "a questão financeira ainda tem que ser resolvida". Ainda assim, a diretoria concorda que o atacante seria um reforço de peso. "Existem conversas na diretoria, e o consenso é de que ele seria bom para o São Paulo, mas claro que vai depender da nova comissão técnica", repetiu o agora dirigente.

Segundo apurou o UOL Esporte, o São Paulo já negocia efetivamente a volta de Alexandre Pato. Após assegurar a Cuca que o retorno do atacante não vai inviabilizar outras contratações, a diretoria iniciou as conversas mais diretas com os representantes do jogador, mas sabe que não será fácil resolver o negócio rapidamente.

Primeiro, por questões logísticas. Pato não está na capital paulista, bem como o empresário André Cury, que o ajudou a romper o contrato com o Tianjin Tianhai, da China. O agente está viajando até o fim de semana e só depois disso deve sentar com os dirigentes do Tricolor.

Além de Cury, o São Paulo também conversa com o pai de Pato, que passou a ajudar na administração da carreira do filho após o rompimento com o empresário Gilmar Veloz. Embora o atacante tenha sinalizado que pode se adequar à realidade financeira do clube, será preciso discutir o pagamento de luvas - um valor que não deve ser baixo.

Problema com Jean "não é prioridade"

A discussão é grande sobre o caso de indisciplina do goleiro Jean, que nesta semana abandonou um treino mais cedo e expôs publicamente uma questão interna do São Paulo, mas o caso é secundário para Diego Lugano. Segundo o ex-zagueiro, o caso só tomou tais proporções "porque estamos na era das redes sociais".

"Já presenciei coisas como essa mil vezes, de companheiro e treinador saírem na mão. Passei 20 mil fases dessas, mas as coisas agora mudaram: com as redes sociais, tudo vira tempestade. O Jean foi punido, mas sinceramente não é algo que seja a prioridade hoje. Precisamos ganhar, jogar melhor e ser campeões. As rixas internas sempre vão existir, senão não seria futebol", contemporiza o dirigente.

São Paulo