PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG se recusa a abrir negócio por Cazares durante a Libertadores

Juan Cazares é monitorado por clube árabe, mas Atlético-MG não quer vendê-lo - Bruno Cantini/Atlético-MG
Juan Cazares é monitorado por clube árabe, mas Atlético-MG não quer vendê-lo Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

15/03/2019 04h00

O Atlético-MG não deseja vender Juan Cazares neste momento. O clube escutou de um emissário que uma nova proposta dos Emirados Árabes seria feita ao jogador ainda em fevereiro de 2019. No entanto, a diretoria informou ao empresário que não quer liberá-lo antes do fim da participação na Copa Libertadores.

Um intermediário brasileiro iria ao país árabe para se encontrar com dirigentes do Shabab Al Ahli - uma fusão entre Al-Ahli, Shabab FC e Dubai FC -, mas cancelou a viagem diante da postura adotada pelo Galo em relação ao meia-atacante.

O UOL Esporte apurou que a ideia dos árabes era fazer uma proposta superior à apresentada em julho do ano passado. À época, os árabes ofereceram 6 milhões de euros (R$ 26 milhões na cotação atual) mais 2 milhões de euros (R$ 8,7 milhões) como bônus por metas atingidas pelo atleta.

Dono de 50% dos direitos econômicos do equatoriano, o Galo poderia receber até 4 milhões de euros (R$ 17,36 mi) se houvesse acordo. No entanto, a negociação não avançou, e Cazares permaneceu em Belo Horizonte.

Apesar da promessa de aumento no valor da proposta, o Atlético se recusou a abrir conversas com os árabes por conta da disputa do torneio continental. Há um consenso na diretoria sobre a dificuldade de repor uma eventual saída do dono da camisa 10, um dos principais nomes do elenco na temporada, com dois gols e cinco assistências.

A ideia é mantê-lo no clube pelo menos até o fim da participação atleticana na Libertadores. O atleta tem contrato na Cidade do Galo até 31 de dezembro de 2020.

Atlético-MG