PUBLICIDADE
Topo

Santos

Santos abre Vila para velório de Coutinho. Enterro será às 18h de terça

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

11/03/2019 23h13

O Santos abriu o Salão de Mármore da Vila Belmiro para o velório do ex-jogador Coutinho que morreu na noite de hoje. Ele será velado no local a partir da 1h desta madrugada. O enterro do ídolo santista será às 18h de amanhã no cemitério Memorial.

O ex-jogador da década de 1960 morreu aos 75 anos e ainda não se sabe a exata causa da morte. Coutinho fez parte do que é tido por muitos como o maior ataque da história do futebol, ao lado de Dorval, Pelé e Pepe. O Rei do futebol prestou sua homenagem ao companheiro que ele tratava como irmão e disse que ainda fará "tabelinhas no céu".

Coutinho chegou a ser internado no fim de janeiro com pneumonia. Em 20 de janeiro, a esposa de Coutinho, Vera, explicou à rádio Bandeirantes que o marido se sentiu mal dias antes de ser internado, queixando-se de falta de ar. No hospital, foi diagnosticado um quadro de pneumonia. O ex-jogador também apresentou problemas com a diabetes e com a pressão, mas sem gravidade.

Após uma semana e meia de internação, inclusive com passagem pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Coutinho retornou para casa no dia 28 de janeiro.

Natural de Piracicaba, Antonio Wilson Honório, mais conhecido como Coutinho, foi o mais jovem jogador a atuar nos profissionais do Santos com apenas 14 anos, 11 meses e 6 dias. Durante suas passagens pelo Santos, entre 1958 e 1968 e depois em 1970, Coutinho atuou em 451 partidas oficiais e 16 não oficiais.

Ele marcou 368 gols oficiais e 4 não oficiais, conquistou cinco vezes o Campeonato Brasileiro (1961, 1962, 1963, 1964 e 1965), duas vezes a Libertadores (1962 e 1963), duas vezes o Mundial (1962 e 1963) e seis vezes o Paulistão (1960, 1961, 1962, 1964, 1965 e 1967), entre outros títulos. Foi ainda campeão da Copa do Mundo de 1962 com o Brasil.

Nos últimos anos da carreira como jogador, passou também por Vitória, Portuguesa e Bangu, entre outras equipes. Em 1973, aposentou-se dos gramados jogando pelo Saad, de São Caetano do Sul (SP).

Pela seleção brasileira, o atacante foi inscrito na Copa do Mundo 1962 com a camisa 9, mas não pôde entrar em campo depois de uma contusão na preparação para o Mundial. Pelo Brasil, foram 15 jogos e seis gols de 1960 a 1965.

Santos