PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Corinthians

Internado, Andrés fica sem celular e visitas e é "isolado" de caso Arana

Andrés Sanchez melhora, mas segue internado com um quadro de encefalite viral - uma inflamação do cérebro - Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians
Andrés Sanchez melhora, mas segue internado com um quadro de encefalite viral - uma inflamação do cérebro Imagem: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/03/2019 04h00

O presidente Andrés Sanchez, do Corinthians, segue internado no Hospital São Luiz, em São Paulo, após ser diagnosticado com encefalite viral - uma inflamação do cérebro. O quadro de saúde do dirigente melhorou bastante, mas Andrés passou a encarar ontem uma série de restrições dos médicos.

Andrés Sanchez foi proibido de receber visitas, de utilizar o celular e, inclusive, foi "isolado" das demandas do clube paulista, entre elas, a negociação envolvendo a contratação do lateral-esquerdo Guilherme Arana, do Sevilla, da Espanha. A negociação segue sem desfecho, mas o Sevilla promete contraproposta.

"Eu estive o dia todo com o Andrés (ontem) pois fiz cirurgias no hospital. Ele ficou o tempo todo isolado. Eu tirei o telefone dele e proibi visitas", afirmou o médico Jorge Kalil, diretor-adjunto de futebol do Corinthians, ao UOL Esporte.

 "Andrés é um paciente estável. Os sinais vitais estão dentro dos padrões de normalidade, a infecção está em regressão e os exames laboratoriais demonstram melhora clínica", completou.

A reportagem ainda apurou com dirigentes e até conselheiros do Corinthians que, apesar de Andrés Sanchez não ter previsão de alta, não é cogitada a possibilidade de o presidente pedir licença do cargo para cuidar da saúde.

A doença, que é uma inflamação do cérebro, é considerada mais grave que a meningite e pode causar sequelas irreversíveis, mas o paciente normalmente fica fora de perigo quando é atendido e inicia o tratamento rapidamente, fato que ocorreu com Andrés Sanchez.

Andrés Sanchez tem 55 anos de idade e voltou a comandar o Corinthians em fevereiro do ano passado, quando venceu as eleições no Parque São Jorge. Ele já havia sido presidente do Alvinegro entre 2007 e 2011. Depois se dedicou a carreira política - ele foi eleito deputado federal pelo PT, mas seu mandato terminou em janeiro.

Corinthians