PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Versatilidade de Zé Rafael convence torcida, mas não Felipão no Palmeiras

Zé Rafael tem sido observado pela comissão, mas ainda não convenceu Felipão - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Zé Rafael tem sido observado pela comissão, mas ainda não convenceu Felipão Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

01/03/2019 04h00

A grande expectativa gerada nos torcedores do Palmeiras pelas contratações para 2019 tem virado decepção para parte da arquibancada que aposta em Zé Rafael. Com apenas 62 minutos jogados na temporada, ele é o segundo que menos jogou entre os inscritos, só à frente de Jean, que só foi relacionado para o banco de reservas.

Felipão tem sido bastante questionado por sua opção de não dar chance ao atleta e, na última coletiva, disse que mantém o paranaense no banco porque o enxerga como reserva de Dudu. Enquanto a bola rolava, o treinador foi cobrado por alguns torcedores mais próximos do banco pela substituição. Nas redes sociais, os pedidos pelo ex-Bahia são constantes, especialmente a cada anúncio da escalação do time titular. Os pedidos, inclusive, já irritaram o treinador.

De fato, a posição em que ele mais atuou em 2018 foi a ponta esquerda, mas as análises de seu desempenho mostram que ele consegue flutuar por diversas posições em campo. Além do lugar cativo de camisa 7, ele pode atuar centralizado e também pela direita.

Além disso, Dudu também mostra em todas as partidas que consegue jogar dos dois lados e não mostra dificuldades em mudar de lado conforme a necessidade das partidas. Soma-se a isso o fato de o próprio treinador ter escalado o jogador como meia na única vez em que deu chance, contra o Botafogo-SP.

No Bahia, Zé Rafael se destacou pela velocidade nos contra-ataques. Por isso, os mapas de calor mostram uma forte presença no segundo terço do campo, pelas laterais, com piques de velocidade para o ataque adversário.

Ele também chamou a atenção pela capacidade de driblar. Além de ter sido o primeiro do seu time neste quesito no Brasileirão, ele foi o 8º melhor do campeonato, segundo o Footstats. Outra virtude é a qualidade nas bolas paradas.

Não à toa, o Palmeiras agiu com antecedência e garantiu a preferência pela contratação do meia ainda com a temporada em andamento. Foram quase R$ 15 milhões por 70% dos direitos econômicos do atleta de 25 anos, além de um salário que o coloca no mesmo patamar de Edu Dracena, Diogo Barbosa e Marcos Rocha.

Palmeiras