PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Inter adota silêncio e se une em defesa de questionado Patrick

Patrick comemora gol do Inter contra o Caxias no Beira-Rio - Ricardo Duarte/Inter
Patrick comemora gol do Inter contra o Caxias no Beira-Rio Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

21/02/2019 04h00

Era segundo tempo do jogo contra o Caxias. O Inter tinha um jogador a menos e pretendia estabilizar a partida no Beira-Rio. Odair Hellmann chamou um jogador para entrar: Patrick. O "Pantera Negra", que tanto foi aplaudido em 2018, ouviu vaias. O treinador, que levou o time ao terceiro lugar no Brasileiro com a melhor campanha de uma equipe que na temporada anterior havia disputado a Série B, foi chamado de burro. Quis o destino que fosse Patrick a marcar o gol da vitória. Na saída de campo o silêncio e nos dias que sucederam o jogo, apoio dos colegas marcaram a defesa ao camisa 88. 

Patrick não fez o gesto de Pantera Negra no gol. Correu, vibrou, mostrou o símbolo do Inter. E na saída de campo, com a vitória por 2 a 1 garantida, preferiu o silêncio. Foi abordado por jornalistas à beira do gramado, preferiu não falar nada. Nem mesmo passou pela zona mista do Beira-Rio. 

Não falar, não responder às vaias, evitar a cabeça quente, a estratégia abafou as reclamações da torcida por sua entrada na vaga de Nonato, que fazia boa partida. 

Odair Hellmann, em entrevista coletiva, pediu apoio. O treinador disse que entre vaiar um jogador ou reclamar do técnico, que se reclame do técnico, afinal ele é o responsável por escalar cada um dos que participa dos jogos. 

E o elenco se fechou em favor do meio-campista de 26 anos contratado no ano passado e que virou titular imediatamente, mas viu uma queda acentuada de rendimento e perdeu posto no princípio deste ano. 

"Assim como o Patrick, a gente vai precisar de todo mundo. Ele é muito importante, tenho certeza que aqui dentro ele sabe disso. E ele tem treinado e se preparado e sabe que vai voltar a estar em campo. Assim como foi contra o Caxias, quando fez o gol. O torcedor do Inter sabe que é fundamental, somos muito fortes em casa. Pedimos que a torcida esteja do nosso lado, vamos dar a vida por eles, e estamos somando forças pelos objetivos do clube. O Patrick faz parte disso, assim como todos. Aqui nunca foi um ou outro que se destacou, mas o coletivo forte. Desejamos que eles (torcedores) estejam empenhados e unidos neste objetivo", afirmou o goleiro Marcelo Lomba. 

Independente de ganhar novas oportunidades agora ou não, Patrick evitou qualquer comentário sobre o ocorrido. Em seu perfil no Twitter, apenas postou uma foto beijando o escudo do clube após o gol. 

O Inter encara o Avenida no próximo domingo. Edenílson está suspenso pois foi expulso contra o Caxias. Patrick disputa esta vaga. 
 

Internacional