PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Encorpados, Cruzeiro e Atlético-MG medem força em primeiro clássico de 2019

Meia Rodriguinho, do Cruzeiro, chegou ao clube por R$ 22 milhões - Cruzeiro/Divulgação
Meia Rodriguinho, do Cruzeiro, chegou ao clube por R$ 22 milhões Imagem: Cruzeiro/Divulgação

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

26/01/2019 18h00

Cruzeiro e Atlético-MG entram em campo na manhã deste domingo (27) para medir forças no primeiro clássico da temporada, válido pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. Mesmo que não tenham todos à disposição, os dois times têm nomes importantes para a temporada.

Mandante do jogo que ocorre às 11h (de Brasília) no Mineirão, o Cruzeiro aproveitou a grana feita na venda de Arrascaeta ao Flamengo para ir ao mercado da bola. Rodriguinho, Dodô, Orejuela e Jadson foram anunciados nesta janela de transferências.

A Raposa desembolsou R$ 22 milhões para tirar o meio-campista de 30 anos do Pyramids FC, do Egito. O atleta chega à capital mineira como o principal reforço do time comandado por Mano Menezes. Os mineiros pagaram R$ 850 mil pelo empréstimo do lateral esquerdo Dodô. Caso ele faça três partidas oficiais ou o Cruzeiro faça 15 pontos no Campeonato Brasileiro, o vínculo é automaticamente renovado por quatro temporadas, ao custo de R$ 1,28 milhão.

Orejuela e Jadson chegaram a Belo Horizonte e assinaram por empréstimo. Ambos não tiveram custos aos cofres do clube. Dos reforços para 2019, somente os dois últimos estarão à disposição de Mano Menezes. É possível, inclusive, que o segundo atue como titular da equipe.

Igor Rabello, zagueiro do Atlético-MG - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Igor Rabello, zagueiro do Atlético-MG, custou R$ 13 milhões à vista
Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

O Atlético-MG também fez aquisições importantes no mercado da bola. A maior contratação do clube na janela foi de Igor Rabello, ex-Botafogo. Com aporte do Banco BMG, os mineiros pagaram R$ 13 milhões à vista para tirá-lo de General Severiano. O negócio, conduzido por Marques, se iniciou com um encontro no aeroporto de Guarulhos. O Galo comprou 70% dos direitos econômicos do atleta. No recessor de fim de ano, o advogado do clube, Lucas Ottoni, encontrou o jogador em Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Ele queria colocar a camisa do Atlético para que o zagueiro tirasse foto. No entanto, foi demovido da ideia.

Guga foi adquirido por 1,8 milhão de euros (R$ 7,71 milhões). O valor foi pago ao Avaí pela TFM Agency (antiga Traffic). Os mineiros detêm 70% dos direitos econômicos do lateral direito. A grana foi depositada à vista para o time catarinense.

Para ter o volante Jair em seu elenco, o Atlético perdoou uma dívida de R$ 1,3 milhão do Sport pela venda de André e prometeu o empréstimo de um atleta de forma gratuita entre 2019 e 2020.

Réver veio a Belo Horizonte sem que os mineiros pagassem uma compensação ao Flamengo. Quem recebeu a grana, inferior a R$ 1 milhão e paga com recursos próprios, foi o Internacional.

Maicon Bolt e Vinicius chegaram ao Atlético depois de encerrarem os seus respectivos contratos com o Antalyaspor, da Turquia, e o Bahia.

Futebol