Topo

Futebol


Na mira do Fla, Arrascaeta está incomunicável até com colegas de Cruzeiro

Fora de BH desde o final de semana, Arrascaeta também não fala com os colegas de clube - João Guilherme/Raw Image/Estadão Conteúdo
Fora de BH desde o final de semana, Arrascaeta também não fala com os colegas de clube Imagem: João Guilherme/Raw Image/Estadão Conteúdo

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

08/01/2019 04h00

Pivô da polêmica envolvendo ruzeiro e Flamengo, o uruguaio De Arrascaeta foi visto apenas na última quinta-feira (3) em Belo Horizonte, antes de deixar da capital mineira e embarcar para Montevidéu. Incomunicável em seu país natal, o camisa 10 da Raposa ignorou até mesmo seus companheiros de Cruzeiro, que tentaram, sem sucesso, fazer contato para orientá-lo na situação.

Apesar do cenário indefinido, as próximas reuniões no Uruguai poderão selar a transferência de Arrascaeta para o Flamengo ou fazê-lo retornar a BH para se apresentar ao Cruzeiro. O jogador só compareceu à Toca da Raposa no primeiro dia da reapresentação celeste, mas foi embora depois que seu empresário, Daniel Fonseca, se desentendeu com Itair Machado, vice de futebol do Cruzeiro, antes mesmo dos treinamentos dos atletas terem iniciado. Nos dias seguintes, e acompanhando a polêmica, jogadores do Cruzeiro tentaram entrar em contato com o meia, mas sem sucesso.

"Tentei entrar em contato também, outras pessoas também tentaram, provavelmente ele está isolado e não obtivemos respostas. É uma situação que acaba gerando várias polêmicas, várias questões que temos acompanhado aí. É um jogador que a gente considera bastante, de muita qualidade, parceiro de todo mundo, tem um histórico muito bom aqui, grande jogador e pessoa também. Esperamos que as coisas se definam bem para esses dias e que a gente possa trilhar nosso caminho, fazendo uma boa pré-temporada. Nós, jogadores, torcemos para que ele possa ficar aqui no Cruzeiro para nos ajudar, para fazer os gols decisivos, como ele fez. Ele é um cara que, com certeza, talvez esteja pensando muito nesse momento, mas a gente não sabe o que se passa, todos nós estamos torcendo para que ele possa definir o melhor", comentou o zagueiro Léo.

Recentemente, o capitão Henrique também foi aos microfones e mostrou preocupação com o colega de equipe. Para o volante, o mais correto seria que Arrascaeta voltasse aos treinos e deixasse que a diretoria resolvesse a situação.

Além de Arrascaeta, também estão em Montevidéu o empresário Daniel Fonseca, Bruno Spindel, CEO do Flamengo, e André Cury, empresário que tem a autorização de representar o Cruzeiro.

Após oferecer um salário bem superior ao que Arrascaeta recebe no Cruzeiro, o Flamengo aguarda a situação para poder fechar com o uruguaio. A vontade do atleta e vista como fundamental para a sequência da negociação. 

"Ou paga ou retira a proposta"

O Cruzeiro, por outro lado, já fixou o preço para liberar Arrascaeta. Se isso acontecer, o clube também quer se ver livre das dívidas que tem com o Defensor, ex-clube do atleta, e com o Atenas-URU, clube de Gonzalo Latorre, atacante que foi comprado como contrapeso à vinda de Arrascaeta. Ambos os clubes já acionaram o Cruzeiro na Fifa, e as dívidas giram em torno de 4 milhões de euros.

Por isso, a Raposa abriu duas possibilidades de negociar seu atleta: recebendo 10 milhões de euros livres (R$ 42,9 milhões) e passando a dívida para o futuro clube do uruguaio ou ficando responsável por quitar as pendências, mas aumentando o valor de venda para 14 milhões de euros (cerca de R$ 60 milhões). Do contrário, o pedido da Raposa é que o Flamengo interrompa os contatos para tentar levar o jogador.

Ainda não ainda se sabe quando Arrascaeta voltará para Belo Horizonte. Enquanto isso, o jogador está recebendo uma multa de R$17 mil por cada dia que não se apresenta aos treinos na Toca da Raposa. Até aqui, Arrascaeta foi ausência nos primeiros cinco dias da pré-temporada celeste - montante de R$ 85 mil até o momento.

Futebol