PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG amarga pior fase do ano com jejum, demissões e salário atrasado

Sem vencer há mais de um mês, Atlético-MG tenta se recuperar no Campeonato Brasileiro 2018 - Bruno Cantini/Atlético-MG
Sem vencer há mais de um mês, Atlético-MG tenta se recuperar no Campeonato Brasileiro 2018 Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

06/11/2018 04h00

O Atlético-MG vive um cenário de instabilidade dentro e fora dos gramados. Com salário do elenco atrasado e demissões de técnico e diretor de futebol, o clube se vê estagnado na sexta colocação do Campeonato Brasileiro e pode até perder a tão sonhada vaga na próxima edição da Copa Libertadores da América.

O cenário é o pior vivido pelo clube em 2018. Com a derrota para o Grêmio no último sábado, o time chegou a cinco jogos sem vencer no torneio nacional - são quatro derrotas e um empate.

Thiago Larghi foi demitido em 17 de outubro, três dias depois do empate sem gols contra o América-MG na Arena Independência. Levir Culpi foi contratado para a vaga do comandante no mesmo dia. 

Alexandre Gallo seguiu caminho idêntico ao do antigo treinador há exatamente uma semana. Ele deixou o cargo de diretor de futebol devido à pressão da torcida e do conselho deliberativo. A solução da diretoria, nesta situação, no entanto, foi caseira. Coordenador das categorias de base desde dezembro do ano passado, Marques foi colocado na função. Ele a desempenhará de forma interina até o fim deste ano.

O atraso salarial completou um mês nesta terça-feira (6). Os jogadores ainda não receberam os vencimentos referentes a setembro. Os demais funcionários do clube já foram pagos. O presidente Sérgio Sette Câmara tenta quitar o débito nos próximos dias.

Em campo, a situação também não é nada boa. Eliminado de Copa do Brasil e Sul-Americana ainda no início do ano, o Galo só disputa o Brasileirão neste momento e amarga cinco jogos sem saber o que é vencer. A ausência de triunfos fez com que a diferença de pontos para os times que estavam abaixo na tabela fosse reduzida. Hoje, o Santos, sétimo, tem os mesmos 46 pontos da equipe mineira.

O Atlético chegou à sexta posição na 20ª rodada do torneio, após a igualdade sem gols com o Vasco no Independência. De lá para cá, o time subiu para o quinto lugar uma vez, na 24ª rodada. Depois, se manteve na sexta posição e viu a diferença para o sétimo diminuir sete pontos. O oitavo colocado, Cruzeiro, também tem a mesma pontuação do Galo.

“Nós tentamos fazer com que não interfira. Sempre entramos em campo pensando na partida, em conseguir a vitória. Sempre vai ter coisas que influenciam, obstáculos. Mas quem entra em campo sempre está pensando na partida”, declarou Yimmi Chará na tarde dessa segunda-feira (5).

Futebol