PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Apostas e brincadeiras ajudam o São Paulo de Aguirre a ser mais competitivo

Jogadores do São Paulo fazem Nenê pagar prenda durante treino no CT da Barra Funda - Felipe Espindola / www.saopaulofc.net
Jogadores do São Paulo fazem Nenê pagar prenda durante treino no CT da Barra Funda Imagem: Felipe Espindola / www.saopaulofc.net

Bruno Grossi e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

20/09/2018 04h00

Quando questionados, os jogadores do São Paulo quase sempre citam a dedicação da equipe como um dos trunfos para assumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Para conseguir atingir tal nível de comprometimento, a comissão técnica instigou a competição interna nos treinamentos, que passaram a ter mais brincadeiras e apostas. Afinal, a imagem de um time que batalha até os últimos minutos, mesmo em condições adversas, contrasta com a indolência apresentada no passado recente.

Muitas vezes, logo no início da atividade, o preparador físico Fernando Piñatares já incentiva as disputas nas rodas de bobinho. Quem fica mais tempo sem a bola vira motivo de chacota dos colegas. Em outras oportunidades, são montadas quadras de futevôlei para que os jogadores formem duplas e promovam as partidas.

Em certos treinamentos, o elenco do técnico Diego Aguirre precisa completar um circuito de atividades. Os jogadores têm de acertar a bola entre balizas, que são distribuídas entre os campos do CT da Barra Funda. Quem conseguir completar o percurso mais rapidamente é o vencedor. Apesar de o uruguaio não ser muito adepto dos tradicionais rachões, jogos em campo reduzidos também são organizados, e os atletas vibram a cada gol.

André Jardine é outro que costuma promover a competitividade. Sob a supervisão do auxiliar, os atletas realizam exercícios de finalização, sendo permitidas apostas entre quem chuta ou envolvendo os goleiros. Os vitoriosos brincam bastante com os derrotados - os prêmios podem variar entre um almoço e até uma determinada quantia em dinheiro.

Nesta temporada, uma outra atividade recreativa que alimenta essa disputa interna foi introduzida ao dia a dia do clube. O futmesa virou uma febre entre os jogadores. Uma espécie de mistura entre tênis de mesa e futebol, a partida coloca duplas em lados opostos. Depois de três toques na bola, é necessário colocá-la na metade oposta da mesa. Com muitas brincadeiras, o clima às vezes fica mais "quente" para ver quem levou a melhor.

Futebol