PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mesmo com Corinthians eliminado, Loss ameniza crise e pressão por saída

Loss voltou a receber apoio público de Andrés Sanchez após a queda na Libertadores - Daniel Vorley/AGIF
Loss voltou a receber apoio público de Andrés Sanchez após a queda na Libertadores Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

30/08/2018 04h00

O Corinthians foi eliminado da Libertadores ao cair novamente nas oitavas de final. Apesar da queda diante do Colo-Colo na última quarta-feira, em Itaquera, após vitória por 2 a 1, o técnico Osmar Loss conseguiu amenizar um princípio de crise e a pressão pela sua saída do cargo. Assista aos gols da partida.

Após o duelo na Arena Corinthians, o treinador ganhou respaldo do presidente Andrés Sanchez, em outro exemplo da postura da diretoria em relação ao trabalho à frente do time.

O mandatário, por exemplo, conversou com o elenco do Corinthians após a derrota por 1 a 0 para o Fluminense na última semana. A atitude serviu também para dar apoio a Loss no comando técnico. Andrés ainda entende que o ex-auxiliar de Fábio Carille e treinador da base é um técnico de futuro no cargo.

Loss ainda fez uma participação no programa Papo Reto, da Corinthians TV, em outra manifestação de apoio de Andrés em meio à fase instável - o próprio presidente entrevistou o técnico.

Após a quarta eliminação seguida do Corinthians nas oitavas de final da Libertadores, Andrés ainda lembrou do começo da segunda passagem de Tite pelo Corinthians, quando o técnico foi mantido no cargo após a eliminação para o Tolima, da Colômbia, antes mesmo da fase de grupos.

"Eu só ouço isso, parece o Tite em 2011! Vai cair, vai cair, vai cair? Vocês brigam para derrubar treinador, mas se eu tirar vão dizer que não dei tempo. Isso entristece. O trabalho dele tem sido muito bom, o time está crescendo de produtividade, tivemos que antecipar etapas. Isso leva um tempo", disse Andrés.

Loss, por sua vez, mostrou-se satisfeito com o desempenho do Corinthians diante do Colo-Colo, na segunda vitória consecutiva - no último sábado, o time derrotou o Paraná por 1 a 0, também em Itaquera. Contra os chilenos, a equipe paulista fez 1 a 0 com Jadson e viu Barrios empatar em seguida. Na etapa final, Roger fez o segundo gol corintiano.

"Fizemos um jogo com volume que precisava para se classificar. Infelizmente, sofremos o gol e não conseguimos o terceiro, que seria natural pela forma que a gente jogou. Nos deixa frustrados, mas orgulhosos de ver o que produziu. Valdivia é um jogador de talento, é difícil controlar durante 90 minutos. Defensivamente, tivemos um controle bom e em um lance tiveram o mérito de se classificar", disse o treinador.

"Foi uma das melhores partidas que tivemos buscando o gol, ofensivamente. Foram 20 finalizações. Nos mantivemos concentrados nos objetivos, não acho que a catimba decidiu", completou Loss.

O Corinthians agora volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. O time, que ocupa a oitava colocação, enfrenta o Atlético-MG em Itaquera pela 22ª rodada. Nos dias 12 e 26 de setembro, os corintianos enfrentam o Flamengo por uma vaga na final da Copa do Brasil.

Futebol