PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Pivô de discussão com Clayson, Jadson ainda não fez gol de falta em 2017

Jadson não marca há 15 jogos e só deu uma assistência no segundo turno  - Ricardo Nogueira/Folhapress
Jadson não marca há 15 jogos e só deu uma assistência no segundo turno Imagem: Ricardo Nogueira/Folhapress

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

30/10/2017 13h35

Um camisa 10 em xeque, com baixo aproveitamento naquela que é a sua especialidade. O desentendimento entre Jadson e Clayson durante a derrota do Corinthians por 1 a 0 para a Ponte Preta ajudou a expor a baixa efetividade do meio-campista corintiano nas bolas paradas. Em 44 jogos em 2017, Jadson não fez gols dessa forma.

Jadson retornou ao clube paulista no começo deste ano depois de permanecer um ano no futebol da China. Mas, ao contrário da primeira passagem, o jogador de 34 anos não conseguiu mostrar a mesma efetividade nas cobranças de falta. Entre 2014 e 2015, ele marcou cinco em 103 partidas.

Após pegar a bola e executar mais uma cobrança pelo Corinthians mesmo depois do pedido de Clayson - e também de Fagner -, Jadson voltou a errar o chute ao mandar a bola na barreira. Ao seu lado, havia outra opção: Maycon, autor do único gol de falta do time alvinegro na temporada 2017.

Os quatro jogadores, além do reserva Fellipe Bastos, são os mais assíduos nos treinos de falta realizados no CT Joaquim Grava. A atividade ocorre com mais intensidade nas vésperas da partida - no último sábado, por exemplo, ela foi colocada em prática.

Nela, os cinco postulantes apresentam rendimento parecido. Maycon é o único canhoto, enquanto Clayson tem uma batida diferente em relação à de Jadson - o atleta pega mais embaixo da bola, com mais força, ao contrário de Jadson, que bate mais colocado, de chapa.

Embora todos treinem, apenas Jadson costuma executar as cobranças. Maycon tem poucas chances quando o camisa 10 está em campo. Quando marcou contra o Red Bull, em março, pelo Paulistão, o meio-campista tinha sido poupado pelo técnico Fábio Carille. 

Clayson - Reprodução/TV - Reprodução/TV
Clayson se irrita com Jadson antes de cobrança de falta contra a Ponte Preta
Imagem: Reprodução/TV

Má fase também com a bola rolando

Jadson também vive uma fase ruim com a bola rolando. Nos 12 jogos do returno, o jogador conseguiu apenas duas finalizações certas e outras dez erradas. Em 14 partidas disputadas no primeiro turno, foram sete conclusões corretas.

O número de assistências na temporada também está bem abaixo do normal: foram seis nos 44 jogos, além de oito gols. Na primeira passagem, Jadson conseguiu dar 25 passes para gol, com 24 gols marcados.

Em relação aos pênaltis, o camisa 10 se mantém efetivo. Em 2014 e 2015, ele fez oito gols dessa forma, com 100% de aproveitamento. Neste ano, foram quatro cobranças e apenas um erro - Jadson fez nas vitórias sobre o São Paulo (3 a 2) e Palmeiras (2 a 0), ambas pelo Brasileirão.

Futebol