PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Barça tem oferta final de quase R$ 600 milhões recusada e fica sem Coutinho

De olho em títulos, Liverpool segura Coutinho, seu principal jogador - false
De olho em títulos, Liverpool segura Coutinho, seu principal jogador

Dassler Marques e Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo e Belo Horizonte

01/09/2017 11h34

As horas finais da janela de transferência para clubes espanhóis marcou a quarta e última tentativa do Barcelona por Philippe Coutinho. Assim como as três anteriores, a proposta oficial foi recusada pelos proprietários do Liverpool, que reafirmaram a intenção de manter seu principal jogador no elenco. 

De acordo com fontes próximas aos envolvidos, o Barcelona estava disposto a pagar até 160 milhões de euros (mais de R$ 590 milhões), somadas cláusulas de desempenho, para que Coutinho fosse a principal contratação para a vaga deixada por Neymar. Nesse momento, as pessoas próximas ao meia-atacante já jogaram a toalha sobre as possibilidades de transferência. 

A decisão do Liverpool em manter Coutinho foi tomada pelos empresários americanos que compõem o Fenway Sports Group, proprietários do clube inglês, e que veem na permanência dele uma decisão crucial para brigar pelos títulos disponíveis na atual temporada. Em nota oficial, há algumas semanas, eles já tinham afirmado que Philippe não estava à venda. 

Ainda que se diga que a venda de Coutinho pudesse estar atrelada às contratações de outros jogadores, como o francês Lemar, a decisão da equipe inglesa desde o princípio foi pela manutenção do meia brasileiro. Uma fonte ligada às negociações menciona uma frase ouvida durante as conversas com o Liverpool: "nem por 500 milhões de euros será vendido". 

Nos últimos dias, atrás daquele que seria seu principal negócio na janela de transferências, os representantes de Coutinho se deslocaram a Barcelona e Liverpool. Especificamente, o iraniano Kia Joorabchian e o brasileiro Giuliano Bertolucci. Não houve, porém, sucesso na tentativa de convencer os proprietários da equipe inglesa. 

Dois elementos, porém, ampararam a decisão do Liverpool. O contrato de Coutinho não possui multa rescisória, e foi recentemente renovado com validade até meados de 2022. Os salários dele estão entre os mais altos do clube.

Mesmo assim, o processo de negociação, com outras três ofertas recusadas e até o interesse do PSG-FRA em determinado momento, foi marcado pelo desgaste. Coutinho se afastou de treinamentos e jogos do Liverpool por dores nas costas, mas se apresentou normalmente à seleção brasileira. Sacado dos titulares por Tite, saiu do banco de reservas na noite de quarta, anotou um golaço e se emocionou na comemoração. 

Neymar no PSG é a grande história dessa janela de transferências

UOL Esporte

Futebol