PUBLICIDADE
Topo

Futebol

A dois dias do fim da janela, SP já não blinda venda de Rodrigo Caio

Zagueiro tem 24 anos e está desde 2011 no elenco profissional do Tricolor - Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo
Zagueiro tem 24 anos e está desde 2011 no elenco profissional do Tricolor Imagem: Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo

Bruno Grossi e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/08/2017 04h00

Quando chegou ao São Paulo, no início de julho, Dorival Júnior ouviu uma promessa dos dirigentes: Rodrigo Caio não seria vendido a não ser que a multa de 18 milhões de euros fosse paga. O Zenit, da Rússia, sinalizou que poderia arcar com o valor, mas só apresentou ofertas inferiores e viu o Tricolor ser irredutível para segurar o zagueiro. Agora, na última semana da janela de transferências, o panorama é diferente.

O pagamento da multa já não é uma exigência ou um ponto indispensável para quem quiser comprar o zagueiro. Hoje, a diretoria acredita que a comissão técnica possui opções para repor uma eventual saída de Rodrigo, já que contratou Aderllan, emprestado pelo Valencia até dezembro de 2018, e Bruno Alves, indicado pelo próprio Dorival e com vínculo até o fim de 2020. 

Nenhuma proposta oficial foi enviada ainda aos dirigentes são-paulinos. Na última semana, no entanto, o nome do defensor apareceu como alvo do Ajax, e o empresário Carlos Leite abriu a possibilidade de 14 milhões de euros (cerca de R$ 53 milhões) serem apresentados por uma equipe europeia. A equipe holandesa, que em janeiro comprou o atacante David Neres do Tricolor, perdeu o colombiano Davinson Sánchez para o Tottenham e agora está em busca de um substituto. A janela para chegadas à Holanda termina às 22h59 de quinta-feira no horário local (17h59 no horário de Brasília).

O prazo para transferências internacionais é basicamente o mesmo para os principais mercados europeus. A Espanha, uma exceção, terá um dia a mais do que outros países. Um período de tempo curto para que negociações se desenrolem, mas que pode acarretar em medidas desesperadas para subir ofertas de compra ou reduzir pedidas para vender.

Rodrigo, que já falou abertamente sobre pensar mais na própria carreira do que no São Paulo após ficar para ajudar o clube em outras ocasiões, pesa o risco de precisar se adaptar a um novo estilo de futebol e a uma nova vida no exterior. Isso tudo a menos de um ano para a Copa do Mundo, a grande meta do zagueiro convocado para os dois próximos jogos da seleção brasileira nas Eliminatórias. Atuar na Europa é um sonho para o jogador de 24 anos.

No São Paulo, o camisa 3 é o atleta com mais partidas pelo clube no atual elenco. São 238 jogos, contra 229 de Hernanes. Rodrigo está no elenco profissional desde 2011.

Futebol