PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-jogador do Arsenal diz que pensou em suicídio após punição da Fifa

AFP PHOTO / KARIM JAAFAR
Imagem: AFP PHOTO / KARIM JAAFAR

Do UOL, em São Paulo

23/12/2016 09h14

O lateral-direito Emanuel Eboue, ex-atleta do Arsenal e atualmente sem clube, revelou ao jornal inglês The Tepegraph que vive um momento complicado em sua cida e até pensou em se matar após ser punido pela Fifa por não pagar o seu representante.

O jogador recebeu o gancho de um ano em 31 de março quando estava no Sunderland e acabou dispensado pela diretoria sem ter jogado nem uma partida sequer.

"É o momento mais baixo da minha carreira, é um momento ruim. Há vezes que passo dias em meu apartamento sozinho, sem nem querer sair da . Um dia eu quis me suicidar. Eu me mantenho forte por causa da minha família. Passo muito tempo pensando e lendo a Bíblia e me digo: 'Emanuel, Por que está fazendo isso? Não é bom para a sua família'", revelou.

"Meu filho Mathis tem sete anos e joga nas categorias de base do Arsenal. Cada vez que vou vê-lo todo mundo me pergunta se me aposentei ou o que me acontece e isso faz com que tudo fiquei ainda pior e me deprima mais. Não me ajuda", disse o atleta de 31 anos que disputou a Copa do Mundo de 2010.

"Aconteceu de tudo. Fiquei sem futebol e me vi afetado pela morte do meu irmão e de meu avô. Fiquei muito abalado e não podia me liberar jogando futebol. Há uma grande quantidade de dias que não quero me levantar da cama", contou.

 

Futebol