PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Venda de naming rights de novo estádio deve render R$ 1,2 bi ao Barcelona

Imagem do projeto do novo estádio do Barcelona - Divulgação/Barcelona
Imagem do projeto do novo estádio do Barcelona Imagem: Divulgação/Barcelona

Do UOL, em São Paulo

17/03/2016 18h25

Pouco mais de uma semana após divulgar as imagens do projeto do novo Camp Nou, o Barcelona começa a trabalhar na venda do naming rights do estádio. Vice-presidente de marketing e comunicação do clube espanhol, Manel Arroyo projeta o recebimento de mais de 300 milhões de euros (R$ 1,2 bilhão) pelo nome.

“Pensamos em arrecadar 200 milhões de euros pelo nome comercial do estádio, mas esperamos superar os 300 milhões de euros para esse fim”, afirmou, em declarações publicadas pelo “Mundo Deportivo”.

O naming rights é uma prática comum na Europa. Arsenal (Emirates Stadium), Bayern de Munique (Allianz Arena) e Manchester City (Etihad Stadium), por exemplo, são equipes que comercializaram o nome de seus respectivos estádios. No Brasil, a prática ainda é nova, com o Palmeiras sendo o único entre os principais times do país com estádio próprio a ter comercializado o naming rights – o Corinthians tenta, mas ainda não teve sucesso.

A negociação do naming rights não é a única em que o Barcelona está envolvido. O clube ainda negocia o patrocinador da camisa para a próxima temporada. A demora para a renovação ou não com a Qatar Airways fará com que o time comece 2016/17 sem nenhuma marca no local – o anúncio foi feito em evento da Nike.

“Está tudo conversado com a Nike. As primeiras camisas da temporada que vem serão vendidas sem patrocinador na camisa”, afirmou Arroyo. “Haverá patrocinador na temporada que vem. Qatar (Airways) é uma das possibilidades, mas trabalhamos com outras”.

Futebol