PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras ganha opções de ataque com novo esquema testado na Libertadores

Jean atuou como volante, mas mostrou chegada ao ataque durante todo o tempo - EFE/Gaston Britos
Jean atuou como volante, mas mostrou chegada ao ataque durante todo o tempo Imagem: EFE/Gaston Britos

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

19/02/2016 06h00

O técnico Marcelo Oliveira não esconde de ninguém que é fã do esquema 4-2-3-1. Não à toa o comandante do Palmeiras manteve o estilo durante todo o segundo semestre da temporada 2015, mesmo com críticas ao time. Nesta temporada, no entanto, o treinador já modificou o modo de atuar e duas partidas.

O fato se deu na estreia do Campeonato Paulista, contra o Botafogo, e no primeiro jogo da Libertadores, diante do River Plate-URU. No estadual, a alteração ocorreu no fim da partida, quando o volante Thiago Santos deu lugar ao zagueiro Roger Carvalho. O 4-2-3-1, então, tornou-se um 3-4-3.

Na Libertadores, Marcelo Oliveira colocou em prática um esquema com três volantes (Thiago Santos centralizado, com Jean e Arouca pelos lados), dois atacantes abertos (Dudu e Erik) e um centroavante (Barrios), no 4-3-2-1.

À disposição dos jogadores em campo deu a chance de o Palmeiras chegar ao ataque com mais opções, principalmente pelas chegadas da dupla Jean e Arouca. Thiago Santos, mais preso, ficou à frente da zaga.

Com a bola no campo de ataque, o esquema passou ao 4-1-4-1. No primeiro gol do Palmeiras, Jean, quase na mesma linha de Thiago Santos, avança pelo meio, surpreende a marcação adversária. Depois de invadir a área, ele conclui ao gol e consegue vencer o goleiro do River Plate-URU.

Palmeiras1 - Reprodução - Reprodução
Palmeiras com Jean e Thiago Santos mais presos no meio-campo defensivo
Imagem: Reprodução

Palmeiras2 - Reprodução - Reprodução
Jean se projeta à frente, e Palmeiras muda o esquema e passa a atuar no 4-1-4-1
Imagem: Reprodução

No começo do segundo tempo, Marcelo Oliveira colocou Gabriel Jesus no lugar de Erik. Alecsandro, por sua vez, substituiu Barrios na referência do ataque. A equipe, apesar das mudanças, continuou atuando no 4-3-2-1.

Nessa formação, o Palmeiras chegou ao segundo gol, em lance marcado pelo apoio de Zé Roberto e quatro jogadores dentro da área do River. Além do trio Gabriel Jesus, Alecsandro e Dudu, o volante Arouca acompanhou a jogada.

Palmeiras3 - Reprodução - Reprodução
Palmeiras coloca quatro jogadores dentro da área no jogo contra o River Plate-URU
Imagem: Reprodução

Diante do Oeste, em jogo válido pela terceira rodada do Paulistão, há duas semanas, o treinador palmeirense escalou um meio-campo defensivo mais leve, com Jean e Arouca, sem Thiago Santos.

Com a missão de marcar, a dupla pouco foi à frente. Com isso, o time atacou com menos jogadores. Dudu, centralizado na linha de três do meio-campo, foi o principal armador do time, por dentro. Robinho, aberto à direita, limitou-se a atuar pelo setor, sem profundidade.

Palmeiras4 - Reprodução - Reprodução
No 4-2-3-1, Palmeiras tem menos opções: somente Gabriel Jesus e Barrios na área
Imagem: Reprodução

Futebol