PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Apresentado em clube chinês, Geuvânio ainda vê chance de ir à seleção

Do UOL, em São Paulo

23/01/2016 13h30

Geuvânio foi apresentado oficialmente neste sábado como reforço do Tianjin Quanjian. Para o agora ex-atacante do Santos, a transferência para a equipe chinesa não significa fechar as portas para uma possível convocação para a seleção brasileira.

“Acho que tenho condição de ser convocado mesmo atuando no futebol chinês. Não descarto esta possibilidade. A partir do momento que se é contratado, o atleta precisa dar o máximo para jogar bem em qualquer lugar. O trabalho sendo bem feito no Tianjin, tenho certeza que os holofotes estarão direcionados para lá também. Estou bem tranquilo em relação a isso. É só continuar com o trabalho que vinha realizando antes”, afirmou o jogador, de 23 anos.

O Tianjin Quanjian pagou 11 milhões de euros (cerca de R$ 48 milhões) pela contratação de Geuvânio. O atacante, que agradeceu ao Santos em sua despedida do clube, comentou sobre a oportunidade de trabalhar com o técnico Vanderlei Luxemburgo.

“Fico satisfeito, já que sei que o Vanderlei queria muito a minha contratação. Procurei saber com amigos como era a forma de trabalho dele e só tive informações positivas. Isso é algo que, com toda certeza, me motiva ainda mais. Além disso, a trajetória dele fala por si. É um treinador vitorioso, que conquistou inúmeros títulos, passou pela seleção brasileira e ainda teve a experiência de trabalhar em um grande clube da Europa”, disse.

No clube chinês, Geuvânio terá a companhia de Jádson e Luis Fabiano, também contratados recentemente. “Isso é muito bom. Joguei contra os dois muitas vezes e sempre tive dificuldades. São jogadores de muita qualidade e, por isso, foram contratados. Luís Fabiano é um grande finalizador, artilheiro. E o Jadson tem uma visão de jogo muito apurada, isso facilita bastante para quem está mais na frente”, elogiou.

Futebol