PUBLICIDADE
Topo

'É um tempo difícil para o futebol e para a Fifa', diz Blatter

Do UOl, em São Paulo

27/05/2015 15h07

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, se manifestou sobre o escândalo de corrupção da entidade e a prisão de sete membros da entidade nesta quarta-feira em Zurique,  em uma ação coordenada pelo FBI, a Justiça americana e autoridades suíças. 

"Este é um tempo difícil para o futebol, para os fãs e para a Fifa como uma organização. Entendemos o desapontamento que muitos expressaram e sei que os eventos de hoje causarão impacto na maneira que muitas pessoas nos veem", afirmou o presidente por meio de nota oficial.

"Gostaria de salientar as ações que foram tomadas e que seguiremos tomando.A ação de hoje das autoridades suíças é resultado de um processo que colocamos em andamento no ano passado, quando lhe apresentamos uma série de documentos", completou.

"Quero ser claro. Tais atitudes não têm espaço no futebol e nós vamos assegurar que todos que estejam envolvidos (nos esquemas de pagamento de propinas) sejam colocados para fora do jogo. Como consequência dos eventos de hoje, nosso Comitê de Ética independente - que está no meio de um processo de investigação relacionado às Copas do Mundo de 2018 e 2022 - tomou ação para banir provisoriamente de qualquer atividade relacionada ao futebol em nível nacional e internacional aqueles que foram nomeados", disse Blatter, referindo-se a suspensão temporária de José Maria Marin e outros dez indiciados pela Justiça.

"Continuaremos trabalhando com as autoridades relevantes e trabalharemos com vigor dentro da Fifa para cortar pela raiz qualquer conduta imprópria, para ganhar de novo a confiança e assegurar que o futebol fique livre de más condutas", concluiu.

 

 

Futebol