PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Benfica oficializa proposta do SP e faz Palmeiras gastar mais por Kardec

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo*

25/04/2014 06h00

O Benfica notificou o Palmeiras do interesse do São Paulo em contratar Alan Kardec. Como o UOL Esporte havia adiantado, o clube do Morumbi fez uma proposta de 4,5 milhões de euros (R$ 14 milhões) para o Benfica para adquirir os direitos econômicos do atacante. Para preservar sua preferência, os palestrinos precisaram garantir aos portugueses que estão dispostos a desembolsar a mesma quantia. Ou seja, a demora para fechar o negócio inflacionou a contratação em R$ 1,6 milhão em relação aos R$ 12,4 milhões combinados. 

Vale lembrar que o acordo para o valor de R$ 12,4 milhões era verbal, feito entre presidentes das instituições. O valor acordado no papel é de 6 milhões de euros (R$ 18,6 milhões). 

Ciente da demora do acordo entre o atacante e a equipe do Palestra Itália, os são-paulinos foram diretamente ao time português, fizeram a proposta pelos direitos econômicos do atleta e já até acertaram salários com o artilheiro do Campeonato Paulista: R$ 350 mil. Conforme apuração do Blog do Birner, a diretoria alviverde acredita que este valor de vencimento não será alcançado pelo seu presidente. 

A reviravolta na negociação aconteceu porque Paulo Nobre preferiu não dar o "ok" para a proposta acertada entre o estafe do jogador e seu diretor-executivo, José Carlos Brunoro. Em uma reunião no fim da última semana, as partes haviam se entendido nas propostas salariais, mas o presidente palmeirense, que estava no Rio de Janeiro para a eleição para presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), voltou a São Paulo e preferiu tentar barganhar cerca de R$ 20 mil mensais. A atitude revoltou o jogador, seus empresários e até mesmo parte da diretoria alviverde.

Desde então, Kardec e seu pai estão escutando propostas de outras equipes e gostaram do que ouviram do São Paulo. Mais do que isso: nem atendem aos telefonemas da diretoria palmeirense. Antes de chegar a esse ponto, Alan Kardec já havia topado diminuir sua pedida salarial em três ocasiões. Nem mesmo toda essa força de vontade foi capaz de comover Nobre, que preferiu manter a política de austeridade financeira.

Na última quinta-feira, o camisa 14 deixou o treino alegando gastrite. O curioso é que ele havia conversado rapidamente com o gerente de futebol, Omar Feitosa, antes de ter o problema. 

Os diretores do Palmeiras receberam com bastante insatisfação a notícia do interesse rival e até citaram atritos passados, quando os são-paulinos levavam a fama de aliciadores de atletas entre os clubes. No Morumbi, Kardec chegaria com o aval de Muricy Ramalho, grande entusiasta de seu futebol, e brigaria com Luis Fabiano para ser o homem gol.

Apesar das insistentes tentativas do UOL Esporte em conversar com dirigentes do São Paulo, eles preferiram negar que estavam interessados no futebol do atacante.

Alan Kardec tem contrato até 30 de junho com o Palmeiras e, se não tiver acordo para ficar, precisaria voltar para Portugal, para atuar no Benfica. Isso é tudo que o jogador não quer por causa de seu passado recente, quando ele entrava em campo para disputar apenas um minuto de partidas.

Com 25 anos, ele se considera na sua melhor fase e está nitidamente chateado e desgastado por não entrar em acordo com o Palmeiras. Seu grande desejo é ficar e assinar por cinco anos. Isso pesou muito para a negociação ainda não ter se encerrado.

O Corinthians também havia manifestado interesse em contar com o jogador, mas o arquirrival palmeirense havia dito que só tentaria alguma coisa caso o contrato entre jogador e clube expirasse.

*Atualizado às 10h25
 

 

Alan Kardec, jogador de futebol
Alan Kardec, jogador de futebol
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','14109', '')

Futebol