PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Wesley diz que sua permanência no Palmeiras não está definida

Wesley domina a bola para o Palmeiras no duelo com o Penapolense - Rodrigo Capote/UOL
Wesley domina a bola para o Palmeiras no duelo com o Penapolense Imagem: Rodrigo Capote/UOL

Do UOL, em São Paulo

28/02/2014 13h35

O volante Wesley admitiu nesta sexta-feira que sua permanência no Palmeiras não está definida. Na última terça, o jogador afirmou que as conversas para sua renovação já haviam começado. Seu contrato é válido até fevereiro de 2015, mas a dívida do Palmeiras com o presidente do Criciúma, Antenor Angeloni – o dirigente foi avalista na contratação de Wesley, ainda na gestão de Arnaldo Tirone – é algo que incomoda a diretoria alviverde e coloca a permanência do jogar em xeque.

"Acontecem coisas na vida que a gente tem que ser forte para superar. Eu deixo isso para a diretoria resolver. Eu quero ficar no Palmeiras, mas nem tudo é como a gente quer", afirmou o camisa 11 ao programa Jogo Aberto, da TV Bandeirantes.

O atleta, porém, reiterou o desejo de continuar no clube do Palestra Itália. "O que eu tenho para adiantar é que eu estou bem adaptado e dinheiro nenhum paga isso", explicou o meio-campista.

Angeloni move ação judicial contra o clube paulista, cobrando R$ 15,3 milhões, e chegou a conseguir no processo o bloqueio de mais de R$ 21 milhões das receitas de transmissão pagas pela Globo ao Palmeiras. O departamento jurídico alviverde conseguiu reduzir o bloqueio para cerca de R$ 6 milhões.

Após ser poupado de duas partidas no Campeonato Paulista, Wesley voltou a campo na noite da última quinta-feira, na vitória do Palmeiras por 2 a 0 em cima do São Bernardo. O time alviverde lidera o Grupo D da competição, com 26 pontos conquistados.

Futebol