PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos já planeja 2014 e busca 'reforço de peso' em ano eleitoral

Comitê Gestor do Santos pretende reforçar o elenco para a próxima temporada - Vitor Pajaro/UOL
Comitê Gestor do Santos pretende reforçar o elenco para a próxima temporada Imagem: Vitor Pajaro/UOL

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

18/09/2013 06h00

O Comitê Gestor do Santos já se reúne para elaborar o planejamento de 2014, ano de eleição na Vila Belmiro. Sem muitas ambições no Campeonato Brasileiro deste ano, já que o time figura na parte intermediária da tabela de classificação, os dirigentes santistas já falam em reforçar o elenco para o próximo ano.

Apesar de publicamente utilizar um discurso “pés no chão” em relação a contratações, o UOL Esporte apurou que o Santos pretende contratar pelo menos um “jogador de peso” para 2014, termo usado no mercado da bola para definir o perfil de atletas renomados no futebol.  

Como o Santos vive um mau momento financeiro, a estratégia dos dirigentes é contratar apenas um jogador renomado, e priorizar a contratação de atletas mais jovens, que possam dar retorno dentro e fora de campo, com futuras transferências para o mercado internacional.

“O Santos já faz o planejamento para 2014, a gente faz até outubro. Na realidade, o Santos quer montar bons times para disputar os campeonatos. O Santos vai fazer contratos pontuais dentro da realidade do Santos. A gente precisa dar passos de acordo com a realidade do clube. Temos um história de times competitivos, mas temos compromisso com nossa responsabilidade financeira. Não podemos endividar o clube. Estamos trabalhando com as possibilidades que o Santos pode”, afirmou o presidente em exercício do clube, Odílio Rodrigues.

O meia Rodriguinho, revelado pelo América-MG e negociado com El Jaish, do Qatar, é um dos exemplos em relação ao perfil de atleta que o Santos pretende contratar para 2014. Nesta temporada, a diretoria santista tentou tirar o atleta do clube mineiro, mas não resistiu à concorrência do clube do Qatar, que desembolsou cerca de 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 30 milhões) para fechar o negócio.

A diretoria promete um time competitivo para não perder força nas urnas. Com três chapas pré-definidas e com a chance de criação de mais, a eleição de 2014 promete ser a mais disputada da história recente do clube.

Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, que está afastado do cargo de presidente, vê a situação dividida em dois grupos: o intitulado "Terceira Via", lançado recentemente e que tem Orlando Rollo, vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), como principal nome, e o "Eu sou Santos", comandado por Odílio e Pedro Luis Nunes Conceição, ex-membro do Comitê Gestor do Santos.

A oposição formou o grupo "Santos sempre Santos", que já tem até um site formado, onde faz várias críticas ao atual modelo de gestão do clube, mas ainda procura um “nome de peso” para concorrer as eleições.

Futebol