PUBLICIDADE
Topo

Futebol

WTorre nega pedido do Palmeiras para Arena ter arquibancada sem cadeiras

O Allianz Parque já vai ganhando formato e será entregue no primeiro semestre de 2014 - Leonardo Soares/UOL
O Allianz Parque já vai ganhando formato e será entregue no primeiro semestre de 2014 Imagem: Leonardo Soares/UOL

Mauricio Duarte

Do UOL, em São Paulo

12/09/2013 06h00

O Palmeiras pediu à WTorre que deixasse uma parte da arquibancada de seu novo estádio sem cadeiras, para que pudesse ser um setor com preços mais populares. Para atender ao pedido, no entanto, o contrato precisaria ser modificado e por isso foi prontamente negado pela construtora. Como ficou determinado que o estádio seria todo no padrão Fifa, uma parte sem cadeiras é impossível.

“Não é porque vai ter cadeiras que não vai ser popular. Tem que acabar com isso. Temos obrigação de oferecer cadeiras, banheiros limpos”, explicou Rogério Dezembro, diretor de novos negócios da WTorre e responsável pela Arena, dizendo que cerca de um terço do estádio será ocupado por torcedores com ingressos a preços populares.

Procurada pela reportagem do UOL Esporte para comentar sobre o pedido feito à construtora, o clube respondeu via assessoria de imprensa que "assuntos referentes a WTorre e Palmeiras serão tratados internamente".

Para a inauguração, a ideia é trazer um time da Europa para fazer um amistoso com o Palmeiras. De acordo com Dezembro, oito equipes de Itália, Espanha e Inglaterra estão cotadas. A partir da disponibilidade delas, o time alviverde irá escolher a que melhor se identifica com as raízes do clube. Portanto, provavelmente o adversário será italiano.

Antes, no entanto, como evento teste, ocorrerá um jogo em que devem participar operários da obra e ex-jogadores do Palmeiras. “Muitos deles já vieram fazer visitas aqui, aqueles que têm uma conexão muito viva com o clube. Queremos que eles participem”, afirmou, justamente no dia em que Edmundo visitou a obra.

O estádio está previsto para ser inaugurado no primeiro semestre de 2014. Até o momento, 67% das obras já estão concluídas. Dezembro, no entanto, afirmou que o cronograma de uma obra sempre corre risco de atraso. “Risco em obra sempre existe, mas estamos trabalhando com uma margem boa”, afirmou.

De acordo com a projeção da construtora, o estádio estará concluído no final de janeiro. A partir daí, é preciso solicitar a vistoria dos bombeiros e o Habite-se para regularizar a situação com a Prefeitura. Calcula-se que, com isso, o estádio deva estar realmente pronto para receber eventos em março. 

A Arena acabará com um valor que vai beirar os R$ 500 milhões, superando em R$ 200 milhões a conta inicial, que chegou a ser de R$ 300 milhões e, até o início desta temporada, estava estimada em R$ 350 milhões. A previsão inicial de término da obra também acabou não cumprida, já que o estádio seria entregue no segundo semestre de 2013.

A Allianz pagou R$ 300 milhões para dar o nome ao estádio palmeirense por 20 anos. A tendência é que esse vínculo seja renovado por mais 10 anos, que é o prazo que a WTorre terá controle da casa alviverde

Futebol