PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Diretor do São Paulo rebate Ceni e critica reposição de bola do goleiro

Adalberto Baptista, diretor de futebol do São Paulo, fala com a imprensa - Luiz Pires/VIPCOMM
Adalberto Baptista, diretor de futebol do São Paulo, fala com a imprensa Imagem: Luiz Pires/VIPCOMM

Vitor Pajaro

Do UOL, em São Paulo

18/07/2013 16h53

O diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, teve uma longa conversa com o técnico Paulo Autuori nesta quinta-feira. Após o bate-papo, ele atendeu os jornalistas e precisou responder sobre a suposta briga entre Rogério Ceni e Luis Fabiano e também a afirmação dada pelo goleiro de que o clube parou no tempo. Na visão do dirigente, o Tricolor briga pelo título brasileiro.

"Pode acontecer com qualquer time. Mas acredito que hoje existe o grupo daqueles que brigam pelo título, no qual eu incluo o São Paulo, e o grupo que luta para não cair, onde ninguém coloca o São Paulo", explicou Baptista, que rebateu a frase de Rogério Ceni dita após a derrota para o Corinthians na final da Recopa nesta quarta-feira.

“Não concordo que o São Paulo parou no tempo”, disse. "É só virar e ver as evoluções de estrutura, de formação de base, profissionais dentro do clube", completou em resposta ao goleiro, que "está em vias de se aposentar". 

ROGÉRIO DIZ QUE SÃO PAULO PAROU NO TEMPO E CRITICA 'LEGADO' DE NEY

Além de rebater Rogério Ceni, ele fez críticas ao goleiro do São Paulo. "Todos sabem que ele tem uma lesão e que ainda sente dores no pé. Isso ainda o dificulta em seu ponto forte, que são as jogadas com o pé, a reposição de bola, todos veem que ele está com essa deficiência, inclusive pela dor no pé". 

A frase do goleiro aconteceu após a final da Recopa, nesta quarta-feira, quando o clube tricolor foi derrotado pelo Corinthians por 2 a 0

"Problema do São Paulo é grande no momento, mas me sinto à vontade de falar quais são eles. Paramos um pouco no tempo e os outros avançaram. As outras pessoas seguem e a gente parou no tempo", afirmou o camisa 1. 

Baptista é um dos principais alvos dos torcedores do clube, que o culpam pela falta de contratações e qualificação do elenco. 

"Depois de uma derrota sempre haverá questionamento com relação a qualidade do elenco. Nos continuamos afirmando que o elenco do São Paulo é qualificado. Uma ou duas peças de reposição sempre vão ser bem-vindas", explicou, ressaltando que o São Paulo não teme nenhuma negociação encaminhada. 

Futebol