Topo

Futebol


Dúvida de Neymar está entre luvas milionárias do Barça e salário vantajoso do Real Madrid

Neymar jogará ao lado de Cristiano Ronaldo ou Messi no segundo semestre deste ano - UOL Esporte
Neymar jogará ao lado de Cristiano Ronaldo ou Messi no segundo semestre deste ano Imagem: UOL Esporte

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

25/05/2013 06h00

Após praticamente nove horas de reunião na Vila Belmiro, o atacante Neymar e seu estafe, os dirigentes de Santos e os representantes de Barcelona e Real Madrid, da Espanha, deixaram o local do encontro sem definir o futuro do principal jogador do futebol brasileiro. A única certeza é de que o atleta não ficará no Brasil e defenderá a partir de julho um dos dois principais clubes espanhóis.

No entanto, o UOL Esporte apurou o motivo da indecisão de Neymar. A dúvida perdura na cabeça de Neymar da Silva Santos, pai do craque santista. O representante do jogador não decidiu se optará por luvas milionárias oferecidas pelo Barcelona, de 40 milhões de euros (cerca de R$ 105 milhões), ou pelo salário mais vantajoso proposto pelo Real Madrid ao jogador, de 11 milhões de euros por temporada (aproximadamente R$ 29 milhões).

Caso aceite a proposta do Barcelona, Neymar pai deve abrir mão de mais da metade do montante oferecido. Isso porque o valor integral só seria entregue caso o jogador cumprisse o contrato com o Santos até julho de 2014. Porém, o clube catalão decidiu utilizar grande parte do dinheiro para pagar a cúpula santista e adiantar a chegada do atleta para o segundo semestre deste ano.

O acerto de luvas entre Barça e Neymar, intitulado pelo Santos como “acordo de cavalheiros”, sempre foi o principal entrave para a negociação e, inclusive, motivo de muitas discussões entre o Comitê Gestor e o pai do jogador durante as recentes reuniões para tratar da venda de Neymar.

Isso porque o clube sempre batalhou para convencer Neymar pai a abrir mão de parte dos 40 milhões de euros para definir a venda do atacante ao Barcelona. Publicamente, o “acordo de cavalheiros”, segundo a diretoria santista, não envolve dinheiro, é apenas uma prioridade do clube catalão para contratar o atacante.

Os dirigentes santistas também não acreditam que Neymar pai tenha assinado um pré-contrato com o Barcelona e também recebido antecipadamente 10 dos 40 milhões de luvas oferecidos pelos espanhóis.

“Eles sempre negam isso, sempre negam que receberam o dinheiro e o Barcelona nega que pagou. Acreditamos neles. Sempre foi dito que o Neymar e o Barcelona tinham um acordo, um acordo verbal de cavalheiros, que ele saindo em 2014 daria preferência a eles, nada de contrato”, afirmou o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues.

Na saída da Vila Belmiro, o dirigente ainda deixou escapar a preferência do jogador em relação aos dois clubes espanhóis. “Não tem contrato (entre Barça e Neymar). Ele conversando com a gente hoje ele falou que quando negociou conosco ele tinha um desejo de um dia jogar no Barcelona e fez esse acordo com eles, que quando acabasse o contrato voltaria a conversar com eles para ir para lá”, explicou.

Dentro de campo, a preferência de Neymar é o Barcelona. Fora das “quatro linhas”, o Real Madrid ofereceu quatro milhões de euros a mais de salários do que os rivais espanhóis para contar com o craque santista. Os números dos merengues, aliás, são maiores também nos valores que serão pagos ao Santos e investidores: 35 milhões de euros, contra 28 milhões de euros do Barça.

No Brasil, Neymar recebe cerca de R$ 3 milhões entre salários pagos pelo Santos e patrocinadores (são 10, ao todo, de acordo com o site oficial do jogador). 

Após a longa reunião, Neymar prometeu analisar as propostas em família, no Guarujá. O Santos, por sua vez, por meio de sua conta no Twitter, se pronunciou: "Em reunião com os representantes do Comitê de Gestão do Santos FC, o atacante @Njr92 tomou ciência das propostas recebidas pelo Clube e deve analisá-las nos próximos dias, antes de tomar uma decisão definitiva".

Mais Futebol