PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Medo de causar rebaixamento fez mecenas retirar ações contra o Cruzeiro

Arrascaeta brilha hoje pelo Flamengo, mas sua contratação pelo Cruzeiro ainda repercute - Pedro Vale/AGIF
Arrascaeta brilha hoje pelo Flamengo, mas sua contratação pelo Cruzeiro ainda repercute Imagem: Pedro Vale/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes

Do UOL, em Belo Horizonte, em São Paulo

17/09/2019 04h00

Pedro Lourenço, proprietário do Supermercados BH, aceitou negociar com a diretoria do Cruzeiro as dívidas referentes às vendas de Mayke e Arrascaeta por receio de rebaixar o Cruzeiro. O dirigente foi procurado por Itair Machado, vice-presidente de futebol, e pelo mandatário Wagner Pires de Sá há cerca de duas semanas para conversar sobre o tema e foi convencido pela dupla que as ações movidas poderiam culminar em uma punição ao clube, o que poderia causa até um eventual descenso. O receio do empresário é por conta da Lei da Fifa que impede que terceiros sejam detentores de direitos econômicos de atletas. A regra está em vigor desde maio de 2015. (Por Thiago Fernandes)

Investidor com direitos sobre Luan e Everton vai virar conselheiro no Grêmio

Celso Rigo, empresário do ramo agrícola e investidor do Grêmio para grandes contratações até 2015, está na lista da chapa de situação na eleição que irá renovar metade do Conselho Deliberativo do clube. A presença dele é inédita e, por constar no começo do processo, garante entrada no órgão do clube. O nome do arrozeiro é o sexto da relação e consta à frente de figuras como Alberto Guerra, atual diretor de futebol, Nestor Hein, diretor jurídico, e até de outros parceiros financeiros tradicionais do clube gaúcho, como Ricardo Vontobel e Alexandre Grendene.

Rigo aportou recursos para contratação de nomes como Giuliano e Miller Bolaños nos últimos anos e também possui percentual dos direitos econômicos de Luan e Everton - heranças de antigos acordos com o Grêmio que foram concretizados antes da normativa da Fifa que proibia a participação de investidores e terceiros na divisão de direitos de atletas. (Por Jeremias Wernek)

Palmeiras quer seguir usando Pacaembu em 2020, mas ainda não discute valores

Palmeiras no Pacaembu - Reprodução - Reprodução
Palmeiras ainda quer manter relacionamento com o tradicional Pacaembu
Imagem: Reprodução

O Palmeiras quer continuar usando o Pacaembu, que teve sua concessão à iniciativa privada por 35 anos oficializada ontem, como sua "segunda casa" no ano que vem, em partidas nas quais o Allianz Parque estará indisponível por causas de shows ou eventos na arena alviverde. O clube, porém, ainda não abriu discussões sobre eventuais valores de aluguel com o consórcio que vai administrar o estádio a partir de dezembro, capitaneado pela empresa Progen, que venceu a concessão em fevereiro. A visão do presidente Maurício Galiotte é que o Pacaembu é uma "casa de todos os clubes" de São Paulo e um estádio "simpático e agradável". O próximo jogo do Palmeiras no local é em 26 de setembro, contra o CSA, pelo Campeonato Brasileiro. (Por Demétrio Vecchioli e Leandro Miranda)

Mais Palmeiras: nova reunião para eleger vitalícios gera protestos

O Palmeiras marcou para o próximo dia 30 de setembro uma reunião extraordinária para eleger novos conselheiros vitalícios. A decisão foi tomada por Seraphim del Grande, presidente do Conselho, e desagradou parte do clube. Acabar com cargos que duram a vida inteira é uma das bandeiras do grupo de oposição que esteve no poder com o mandato de Paulo Nobre. Em janeiro, os conselheiros já haviam se reunido para eleger vitalícios, entre eles, Marco Polo Del Nero Filho. (Por Danilo Lavieri)

Indefinição com empresários freia propostas por Nico López, do Inter

Nico López no Inter - Ricardo Duarte/Inter - Ricardo Duarte/Inter
Nico López por enquanto segue no Inter
Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Uma indefinição entre dois empresários tem atrapalhado qualquer negociação por Nico López, do Inter. O jogador possui ligação contratual com o uruguaio Pablo Bentancourt sem prazo determinado. Tentou a rescisão, que o agente só aceitaria se recebesse a cláusula de rompimento. Enquanto isso, o atleta firmou também com o brasileiro Vinícius Prates. Com dois agentes legalmente autorizados a responder por ele, Nico precisa atender os interesses de ambos quando recebe qualquer investida. O Tigres, do México, por exemplo, procurou apenas o agente estrangeiro, e acabou não avançando na negociação por ele. (Por Marinho Saldanha)

Cazares alegou que "perdeu a hora" ao se atrasar em treino do Atlético-MG

Depois de se atrasar por mais de uma hora e 20 minutos no treino do último sábado (14), Juan Cazares se reuniu com diretoria e comissão técnica do Atlético-MG para se justificar. Na conversa que teve com o diretor de futebol Rui Costa, o camisa 10 explicou que não chegou a tempo da atividade comandada por Rodrigo Santana simplesmente por ter perdido a hora em casa. A alegação não foi vista com bons olhos pelos membros do departamento de futebol, uma vez que o atleta já havia se envolvido em problemas extracampo no início da última semana - na ocasião, ele foi acusado de agressão por duas mulheres. A denúncia gerou estresse dentro do elenco, mas os atletas decidiram dar uma nova chance ao companheiro. O caso é investigado pela polícia. Diante do acúmulo de problemas, o equatoriano de 27 anos se tornou reserva da equipe. O jovem Bruninho assumiu a sua posição no time mineiro na derrota por 3 a 1 para o Internacional. (Por Thiago Fernandes)

Cresce no Brasil número de startups dedicadas ao mercado esportivo

Em quatro anos, o mercado de startups brasileiras dedicadas ao esporte, as sportechs, praticamente dobrou, segundo mapeamento da Associação Brasileira de Startups. Em 2015, a entidade registrava 32 das chamadas sportechs. Hoje elas são em 63. O ramo de atividade das empresas é variado. Podem passar de estratégias de marketing digital à análise de desempenho de atletas. Nesse caso se enquadra, por exemplo, a Sensorial Sports, empresa de base neurocientífica e tecnológica que oferece métodos de treinamento de habilidades como a percepção tanto ambiente da como como de eventuais oponentes. Em meio a esse crescimento, o mercado fitness é o que vem recebendo mais atenção mundialmente.